Menu Conteúdo Rodapé
  1. Início
  2. Cursos
  3. Química Medicinal

Química Medicinal

2º Ciclo     Departamento de Química

Plano de Estudos   Química Medicinal
Código DGES
6329
Área CNAEF 442 | Portaria n.º 256/2005
Publicação em Diário da República Despacho n.º 13485/2015 - DR 2.ª série, n.º 229, 23 novembro
Avaliação/Acreditação/Registo Acreditação A3ES
Registo DGES R/A-Cr 42/2014, 23-04-2014
Regime de Funcionamento Diurno
ECTS 120

Regime Geral de Acesso  

Requisitos de Admissão

São admitidos estudantes detentores de um 1.º ciclo completo em Química Medicinal ou em cursos de áreas afins como ciências básicas farmacêuticas, bioquímica, biotecnologia e química industrial.
Os estudantes detentores de ciclos de estudo equivalentes, mas anteriores ao processo de Bolonha (de 4 e 5 anos de duração), podem ser igualmente admitidos, após análise curricular e profissional pela Comissão de Curso, podendo-lhes ser concedidas equivalências e/ou creditadas algumas unidades curriculares.
Poderão ser ainda admitidos licenciados de outra áreas, desde que o respetivo currículo académico e/ou profissional demonstre uma adequada preparação científica de base e/ou profissional, após uma análise curricular e profissional pela Comissão de Curso.
A admissão ao mestrado será feita de acordo com o artigo 17.º do Decreto-Lei n.º 74/2006, de 24 de março. A admissão, a formalização, bem como as regras de seriação de candidatura, o número de vagas e os prazos de candidatura ao Mestrado/2.º ciclo serão estabelecidas anualmente por despacho do Reitor da Universidade Beira Interior, nos termos do n.º 2 do artigo 1.º do Regulamento do Grau de Mestre da Universidade da Beira Interior.

Vagas 20 (2017)
Critérios de Seleção e Seriação Química Medicinal 2017
Mais informações para candidatos

Sobre

Objetivos Gerais - Providenciar uma visão integradora em Química Medicinal (QM), valorizando a interdisciplinaridade nas áreas de Química, Bioquímica e Ciências da Saúde, permitindo, desta forma, adquirir competências necessárias ao desenvolvimento, com sucesso, de um projeto profissional ou de investigação cientifica, conducente a uma dissertação/projeto na área de Química Medicinal;
- Capacitar profissionais com conhecimentos na área de QM e com uma formação interdisciplinar que lhes permita identificar problemas e encontrar soluções teóricas e/ou práticas relacionadas com o desenvolvimento de fármacos;
- Dotar os estudantes de um conjunto de competências transversais facilitadoras da sua integração na vida profissional, incluindo autonomia, capacidade de integrar equipas, e espirito empreendedor;
- Preparar os estudantes para a apresentação de trabalhos técnico-científicos, incluindo comunicações em congressos científicos, manuscritos científicos, relatórios profissionais e patentes.
Competências Conhecimentos teóricos e competências e aptidões técnicas na área de química medicinal e áreas interdisciplinares relacionadas: Destacam-se os necessários ao desenvolvimento de fármacos, desde o reconhecimento dos alvos terapêuticos, sua modelação, síntese e caraterização estrutural, até ao scale-up dos diferentes processos envolvidos na indústria farmacêutica;
Competências transversais tais como desenvolvimento do espírito empreendedor, integração em equipes nacionais e internacionais, autonomia, espirito crítico na abordagem de problemas e na consulta dos diferentes tipos de literatura técnica primária e secundária, capacidade de análise e de propor soluções adequadas para problemas científicos e/ou profissionais, com uma posterior adequada tomada de decisões, e habilidade para planear, executar, interpretar e comunicar, de diferentes formas orais e escritas, o trabalho experimental.
Saídas Profissionais O Mestrado em Química Medicinal é um curso com várias saídas profissionais em função das diferentes e variadas competências e conhecimento em áreas de saber diversificadas adquiridas pelos estudantes no final do ciclo de estudos.
A indústria farmacêutica será o maior empregador onde poderão fazer parte de equipas multidisciplinares tendo em vista o desenvolvimento de novos fármacos. Estes podem ainda ser integrados em laboratórios de investigação públicos ou privados. São ainda exemplos de potenciais empregadores as empresas de desenvolvimento de produtos para a indústria farmacêutica e das áreas tecnológicas ligadas à saúde, uma vez que é nas mesmas que são precisos conhecimentos para a interligação produção-aplicação de novos medicamentos. Os conhecimentos adquiridos pelos mestres em Química MedicinalM, em termos de empreendedorismo, serão sem dúvida uma mais-valia para empresas de base tecnológica, inclusive de sua própria iniciativa, tendo em vista a criação de novos produtos para aplicação nas áreas da saúde, agro-alimentar, cosmética, entre outras.
Infraestruturas Como principais instalações destacam-se as salas de aulas e anfiteatros que permitem a realização das aulas de caráter magistral, tutorial ou seminários, com material informático adequado. Os laboratórios existentes nos Departamentos de Química e de Ciências Médicas garantem o desenvolvimento das aulas práticas laboratoriais. Os laboratórios de investigação, incluindo os afetos ao Centro de Investigação em Ciências da Saúde, possuem o material e equipamento necessários ao desenvolvimento de projetos de investigação e possibilitam o contacto dos estudantes com as equipes e trabalhos interdisciplinares, durante a realização da dissertação/projeto em Química Medicinal. O Centro de Ótica, Centro de Informática, salas de computadores e bibliotecas apresentam condições e equipamentos atualizados importantes na formação dos estudantes.
Dentro das instalações físicas podem ser ainda destacados os bares, cantinas, residências para estudantes, centro médico, e pavilhão gimnodesportivo.
Normas e Regulamentos Regulamentação UBI
Regulamento do Grau de Mestre em Química Medicinal

Departamento de Química

Rua Marquês D'Ávila e Bolama
6201-001 Covilhã
275 242 021
1452
275 319 730

Responsáveis

Diretor/a de Curso
Paulo Jorge da Silva Almeida
Coordenador de Mobilidade
Maria Isabel Guerreiro da Costa Ismael

Comissões

Comissão Científica
Paulo Jorge da Silva Almeida
Cândida Ascensão Teixeira Tomaz
Ana Maria Carreira Lopes
José Albertino Almeida de Figueiredo
Maria Isabel Guerreiro da Costa Ismael
Samuel Martins Silvestre

Comissão de Coordenação Pedagógica
Coordenadores Ano
Samuel Martins Silvestre (1º)
Paulo Jorge da Silva Almeida (2º)
Delegados Ano
Marta Filipa Caseiro Tenreiro (1º)
Octávio da Silva Ferreira (2º)

Comissão de Creditação
Paulo Jorge da Silva Almeida
Cândida Ascensão Teixeira Tomaz
Samuel Martins Silvestre
Maria Isabel Guerreiro da Costa Ismael
Nota: A informação contida nesta página não dispensa a consulta dos documentos oficiais. Data da última atualização: 2014-08-07
As cookies utilizadas neste sítio web não recolhem informação pessoal que permitam a sua identificação. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.