Menu Conteúdo Rodapé
  1. Início
  2. Cursos
  3. Design Industrial
  4. Design do Produto I

Design do Produto I

Código 12720
Ano 2
Semestre S1
Créditos ECTS 8
Carga Horária OT(15H)/TP(75H)
Área Científica Design Industrial
Tipo de ensino Presencial
Estágios Não há
Objetivos Gerais e Resultados de Aprendizagem Dotar os estudantes de conhecimentos e capacidade prática sobre as principais etapas do processo de design de produto; Dotar os estudantes de capacidade crítica e técnica para o desenvolvimento de um projeto de design industrial de baixa complexidade. Aprofundamento das capacidades projetuais com base nas ferramentas de pesquisa, de desenho manual e digital, de maquetagem oficinal e de modelação 3D. Fomento do conhecimento interdisciplinar que permita a integração dos diversos critérios inerentes ao desenvolvimento de um projeto de design de produto. Desenvolvimento de competências técnicas, de comunicação e de gestão de prazos e recursos.
Conteúdos / Programa Domínio base da metodologia projetual do design de produto tendo como suporte as ferramentas de apoio ao desenvolvimento e composição de produtos manufaturados industrialmente. Abordagem às 3 fases iniciais do processo de design: 1- Fase de identificação de necessidades, definição e interpretação do briefing; 2- Fase de conceptualização e ideação; 3- Fase de desenvolvimento.
Aprofundamento dos critérios a ter em conta num projeto de design industrial – funcionalidade, ergonomia, materiais, recursos, produção, sociais, distribuição, marketing e emoção. Composição geométrica de objetos de pequenas dimensões e suas implicações com os referidos critérios.
Bibliografia / Fontes de Informação - BONSIEPE, G. (1992). Teoria e prática do design industrial: elementos para um manual crítico. Lisboa: CPD.
- COUTINHO, B. (Coord.) (2014). O Design Possível: Eduardo Afonso Dias: 50 Anos de Profissão. Lisboa: MUDE.
- EISSEN, K. e STEUR, R. (2009). Sketching: Drawing techniques for product designers, NL: BIS.
- FRALDI, L. (2005). Stefano Marzano: da hardware a humaware. Milano: Aditrice Abitare Segesta.
- LINDWELL, W., HOLDEN, K. e BUTLER, J. (2003). Universal principals of design. Massachusetts: Rockport Publishers.
- MYERSON, J. (2001). IDEO: masters of innovation. London: Laurence King.
Actividades de Ensino-Aprendizagem e Metodologias Pedagógicas Aulas teórico-práticas e de apoio tutorial suportadas por conteúdos bibliográficos e estudo de casos, que servem de base para o desenvolvimento de dois exercícios práticos. O 1º exercício será um projeto focado numa família concreta de objetos de baixa complexidade e o 2º exercício abordará um tema mais amplo para permitir maior exploração e especulação pelos estudantes.
Estes exercícios suportam a discussão sobre o processo de design e servem de pretexto para a experimentação das suas etapas, incluindo a utilização das ferramentas apropriadas.


Métodos e Critérios de Avaliação AVALIAÇÃO
Entregas
Entrega em PDF A4, modelo Pecha-Kucha, 20 slides*20 segundos + Maquetes
Ficheiro com nome: NomedoAluno-P1 ou 2-NumeroEntrega.*** (ex. JorgeNeves-P1-Intermedia.PDF)
Slide de abertura-Cover: P*, título, aluno, data, disciplina e professores.
Obrigatória ao início da aula definida, 30 minutos tolerância. 50% penalização por atraso. Não aceite a partir de final da aula de entrega.
Critérios gerais
Qualidade, equilíbrio, adequação, coerência e consistência, affordance e honestidade, usabilidade, durabilidade.
Avaliação
Cada fase tem uma entrega, sendo a nota correspondente à prestação total na respectiva fase do trabalho e não apenas ao material entregue.
Não são aceites trabalhos não acompanhados nas aulas anteriores a cada entrega.
Todas as entregas são obrigatórias na data definida. A falha de qualquer entrega é eliminatória.
Avaliação intermédia P1 (20%), Avaliação final P1 (20%), Avaliação intermédia P2 (20%), Avaliação final P2 (20%), Avaliação contínua (20%)
Exame
O exame consiste em melhoria dos trabalhos entregues ou parte a definir pelo professor, até á data de exame e por meio digital.
Assiduidade
Tolerância de entrada na aula: 20 minutos. Sendo excedido o limite de três faltas não justificadas, o aluno é reprovado.
Trabalhadores-estudantes: em caso de impossibilidade de comparecerem ao horários da aula, ficam obrigados à combinação prévia de hora alternativa para apresentação do trabalho desenvolvido. Sendo excedido o limite de três semanas sem acompanhamento do trabalho, o aluno é reprovado.
Língua Português
Data da última atualização: 2016-06-22
As cookies utilizadas neste sítio web não recolhem informação pessoal que permitam a sua identificação. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.