Menu Conteúdo Rodapé
  1. Início
  2. Cursos
  3. Filosofia
  4. Metodologias de Investigação e Projeto

Metodologias de Investigação e Projeto

Código 13030
Ano 1
Semestre S1
Créditos ECTS 15
Carga Horária OT(4H)/S(39H)
Área Científica Filosofia
Tipo de ensino Presencial.
Estágios n.a.
Objectivos de Aprendizagem O seminário visa a discussão, em primeiro plano, dos pressupostos de uma prosa pensativa e o implicar , nessa discussão, a caracterização dos métodos de trabalho filosófico, hermenêuticos e analíticos. Em termos específicos, o seminário visa capacitar o estudante de doutoramento de filosofia para proceder ao exame e à operacionalização seletiva de métodos específicos de conhecer e de investigar filosóficos, de escrever sobre problemas, sobre conceitos, de desenvolver argumentos, inerentes a um tema da filosofia. No final, o estudante deverá escrever uma síntese de estudo de projeto de investigação.

Conteúdos programáticos A) A possibilidade de uma prosa pensativa. B) Metodologia de análise filosófica: 1. Caracterização metodológica da dissertação e do comentário de texto; 2. Caracterização metodológica e operacionalização seletiva dos instrumentos de análise dos problemas, discussão de teorias e distinções conceptuais; as abordagens analítica e continental. C) Metodologia de projeto de investigação filosófica: 1. Caracterização metodológica e operacionalização seletiva da bibliografia primária e secundária; 2. Caracterização metodológica e operacionalização seletiva da elaboração de projeto de investigação filosófica sobre problema específico: características do exame introdutório, elaboração do estado da arte, estudo do desenvolvimento do problema e da conclusão.
Metodologias de Ensino e Critérios de Avaliação A classificação final de cada estudante resultará da ponderação dos seguintes elementos:
1. Consistência da participação ativa evidenciada durante as sessões letivas e do empenho demonstrado na realização das tarefas práticas estabelecidas (10%);
2. Nível científico dos 3 papers escritos relativos a: paper 1, possibilidade de constituição de uma prosa pensativa (20%); paper 2, análise de um problema filosófico específico (20%); paper 3, síntese de estudo de projeto de investigação (20%);
3. Qualidade da apresentação oral dos papers escritos (30%).
Bibliografia principal Benjamin, Walter, “Prólogo epistemológico-crítico”, in Origem do drama trágico alemão, Lisboa: Assírio & Alvim, 2004.
Coutinho, Clara, Metodologia de investigação em ciências sociais e humanas: teoria e prática, Coimbra: Almedina, 2015.
Eco, Umberto, Como se faz uma tese em Ciências Humanas, Lisboa: Presença, 1997.
- How to write a thesis, Cambridge, London, the MIT Press, 2015.
Lalande, André, Vocabulário filosófico: técnico e crítico, Porto: Rés, (s/d).
Laville, Christian, A construção do saber: manual de metodologia da pesquisa em ciências humanas, Belo Horizonte: UFMG, 1999.
Molder, O pensamento morfológico de Goethe, Lisboa: INCM, 1995.
Russ, Jacqueline, Les méthodes en philosophie, Paris, Armand Colin, 1992.
Sousa, Gonçalo de Vasconcelos, Metodologia da investigação, redacção e apresentação de trabalhos científicos, Porto: Livraria Civilização Editora, 1998.
Ted Honderich (ed.), The Oxford Companion to Philosophy, Oxford, New York, Oxford Uni
Língua Português
Data da última atualização: 2021-01-26
As cookies utilizadas neste sítio web não recolhem informação pessoal que permitam a sua identificação. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.