Menu Conteúdo Rodapé
  1. Início
  2. Cursos
  3. Filosofia
  4. Seminário de Ética e Fenomenologia II

Seminário de Ética e Fenomenologia II

Código 13034
Ano 2
Semestre S2
Créditos ECTS 7
Carga Horária S(39H)
Área Científica Filosofia
Tipo de ensino presencial.
Estágios n.a.
Objetivos Gerais e Resultados de Aprendizagem No final deste Seminário, o aluno deve estar em condições de:
1. Identificar e discutir problemas que se coloquem na transição descrição fenomenológica para a prescrição prática;
2. Debater, explicar e justificar a génese dos problemas, das noções e das implicações fundamentais da Ética (v.g., teleologia, deontologia, escolha preferencial, phronesis, etc.) nos seus contextos históricos e temáticos específicos, à luz de textos consagrados e de autores fundamentais;
3. Redigir um trabalho escrito onde demonstre compreensão global dos problemas e uma capacidade de aplicar esse conhecimento na tomada decisões metodológicas e teóricas no âmbito de um tópico concreto.
Conteúdos / Programa 1. Nos limites da Fenomenologia: percepção e volição / descrição e prescrição; as noções de «vontade» e de «liberdade» postas à prova. A emergência de vários tipos de Ética e o estatuto epistemológico desta.
2. Éticas no horizonte teleológico: práticas da razão e verdade prática (praktikê alêtheia). Para uma Fenomenologia da acção na ética aristotélica e suas revisitações.
a) As manufacturas da acção: tarefa (ergon) e auto-realização ética;
b) As razões da acção: silogismo prático (syllogismos praktikos) e discursividade ética;
c) Os textos da acção: decisão prudencial (phronesis) e atestação ética;
d) Recuperações hodiernas da teleologia: A. MacIntyre e M. Nussbaum.
3. A Ética sujeita à prova da universalização. O momento kantiano: boa vontade, dever e imperativo categórico.
4. Sob o signo do ‘universal concreto’: convergência do télos e do Pflichbegriff no “momento prudencial” da sageza prática.
5. Ricoeur e o triângulo de base da ética: visar a vida boa (eu), com e para os outros (tu), em instituições justas (ele).
Bibliografia / Fontes de Informação Amaral A.C., Mesomorfologia da acção em Aristóteles: os limites da decisão no limiar da phronesis, Covilhã, Universidade da Beira Interior, 2014
Aristóteles, Ética a Eudemo, ed. bilingue,co-trad. António AMARAL & Artur MORÃO, Lisboa: Tribuna, 2005 (no prelo);
Aristóteles, Ética a Nicómaco, ed. bilingue, trad. Dimas de ALMEIDA, Lisboa: Edições Universitárias Lusófonas, 2012
HEIDEGGER M., Interpretações fenomenológicas sobre Aristóteles, Petrópolis, Editora Vozes, 2011.
Kant I., Fundamentação da metafísica dos costumes Lisboa, Edições 70, 1995.
MacIntyre A., After Virtue: A Study in Moral Theory, Chicago, University of Notre Dame Press, 2007
Nussbaum M. C., The Fragility of Goodness: Luck and Ethics in Greek Tragedy and Philosophy, Cambridge, Cambridge University Press, 2001
RICŒUR P., Soi-même comme un autre, Paris, Seuil, 1990
Santos, J.M., Introdução à Ética, Lisboa, Documenta, 2012
Actividades de Ensino-Aprendizagem e Metodologias Pedagógicas A metodologia será trabalho de investigação própria do regime de seminário: haverá leitura e estudo prévio dos textos, releitura conjunta e aprofundada de trechos, exposições orais, comentário crítico e reflexivo, quer pessoal quer com base em autores secundários, discussão, diálogo, questionamento, algumas exposições orais de doutorandos sobre um ponto preciso. Em cada ano, poderão serão objecto de estudo mais aprofundado apenas uma selecção de temas, de questões ou de problemas de Ética no âmbito dos conteúdos programáticos referidos. A avaliação é feita mediante um trabalho escrito de investigação individual sobre um tópico dentro do âmbito geral do Seminário.
Língua Português

Curso

Filosofia
Data da última atualização: 2017-05-25
As cookies utilizadas neste sítio web não recolhem informação pessoal que permitam a sua identificação. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.