Menu Conteúdo Rodapé
  1. Início
  2. Cursos
  3. Relações Internacionais
  4. Metodologia de Investigação em Relaç. Internacionais

Metodologia de Investigação em Relaç. Internacionais

Código 13607
Ano 1
Semestre S1
Créditos ECTS 6
Carga Horária OT(15H)/TP(30H)
Área Científica Relações Internacionais
Tipo de ensino Presencial sem critério de assiduidade obrigatória
Estágios N/A.
Objectivos de Aprendizagem Objetivos
Fornecer os fundamentos epistemológicos e metodológicos relativos aos problemas centrais do processo de investigação científica;
Desenvolver metodologias e técnicas relevantes para a prática da investigação;
Estimular uma atitude de autonomia na condução do processo de investigação científica;
Promover o desenvolvimento de uma consciência ética e crítica na produção do conhecimento científico tendo presentes os objetivos definidos e o campo de estudo;
Capacitar para o desenvolvimento de práticas de investigação apoiadas na formulação de um problema, na argumentação racional e logicamente elaborada, na pesquisa, sistematização e organização da informação;
Dotar de instrumentos orientados para a comunicação escrita e oral estruturada, clara e consistente.
Os resultados esperados são:
- Intelectuais, relativos aos fundamentos epistemológicos e metodológicos do processo de investigação científica, metodologias e técnicas de investigação relevantes e identificação das vantagens e desvantagens do seu uso;
- Práticas, centradas na revisão de literatura e aplicação de técnicas de selecção de fontes e recursos com análise e síntese de conceitos, teorias, métodos e técnicas de investigação relevantes aplicados à abordagem de problemas, e ponderação do uso alternativo de diferentes métodos e técnicas de investigação.
- Transversais, evidenciando capacidades de concepção, organização e desenvolvimento autónomo de actividades de investigação.
Conteúdos programáticos I. Questões prévias e introdutórias sobre a investigação em Ciências Sociais
1.1. Critérios inerentes à investigação científica que antecedem a aquisição de conhecimento
1.2. A curiosidade científica, o exercício sistemático, o rigor metodológico e a ética
1.3. A(s) rutura(s) com o senso comum e a busca da objetividade
1.4. A estratégia como recurso da investigação
II. Formulação da Questão a Investigar e Definição de Objectivos
2.1. O tema e a originalidade, definição de objetivos gerais e objetivos específicos
2.2. A pergunta de partida e as hipóteses
2.3. Ética e plágio.
III. Identificação de Métodos, Técnicas, Fontes, Recursos e Base de Dados a Utilizar na Investigação;
3.1. Planeamento da pesquisa e cronograma
3.2. Fontes, referenciação, citação, fichas bibliográficas e lista de referências consultadas
3.3. A empiria: técnicas de Investigação aplicadas aos Estudos em Relações Internacionais
IV. Projecto de Dissertação;
V. Planeamento e Elaboração do Quadro Conceptual;
VI. Selecção e Aplicação de Técnicas de Análise Quantitativa e Qualitativa
6.1. A importância da análise dos dados recolhidos
VII. Planeamento e Desenvolvimento de Competências e Actividades de Escrita;
6.1. Preparação da redacção: inclusão de notas e fichas
6.2. Preparação da apresentação oral e técnicas de comunicação visual
VIII. Análise de casos teórico-práticos na área das relações internacionais.
Metodologias de Ensino e Critérios de Avaliação A metodologia de ensino é mista, incluindo aulas expositivas e de debate temático, assim como apresentação e discussão de trabalhos preparados pelos alunos
Trabalho de investigação – 50%.
Análise de um artigo científico – 40%.
Participação – 10%.

Trabalhadores-estudantes:
Trabalho de investigação – 50%.
Análise de um artigo científico – 50%.
Bibliografia principal ALBARELLO, Luc et al (1997). Práticas e Métodos de Investigação em Ciências Sociais. Lisboa: Gradiva.
ALMEIDA, João Ferreira de, PINTO, José Madureira (1982), A investigação nas Ciências Sociais. Lisboa: Editorial Presença.
BEAUD, M. et D.LATOUCHE (1992). L'art de la thèse: comment préparer et rédiger une thèse,un mémoire ou tout autre travail universitaire. Paris: La Découverte.
BELL, Judith (1993). Como realizar um projecto de investigação. Lisboa: Gradiva.
BOAVENTURA, Edivaldo M. (2004). Metodologia de pesquisa. São Paulo: Editora Atlas.
BRYMAN, Alan (2004). Social Research Methods, Oxford, Oxford University Press.
CAMPENHOUT, Luc Van (2003). Introdução à Análise dos Fenómenos Sociais, Lisboa, Gradiva
CEIA, Carlos (2006). Normas para Apresentação de Trabalhos Científicos. Lisboa: Presença.
FINK, A. (2009). Conducting research literature reviews: from the Internet to paper. Los Angeles: Sage Publications.
JOHNSON, J. e Reynolds, H. (2005). Working with Political Science Research Methods: Problems and Exercises. CQ Press
KLOTZ, A. e PRAKASH, D (2008). Qualitative Methods in International Relations: A Pluralist Guide (Research Methods). Palgrave Macmillan. LEEDY, P. D. e ORMROD, J. E. (2004). Practical Research: Planning and Design. Prentice Hall.
LAKATOS, Eva e Marconi, Marina (1989). Metodologia Científica, S. Paulo, Atlas Ed.
MARCONI, Marina e Lakatos, Eva, (1988). Técnicas de Pesquisa, S. Paulo, Atlas Ed.
QUIVY, Raymond e Campenhout, Luc Van (1992). Manual de Investigação em Ciências Sociais, Lisboa, Gradiva.
Língua Português
Data da última atualização: 2018-07-06
As cookies utilizadas neste sítio web não recolhem informação pessoal que permitam a sua identificação. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.