Menu Conteúdo Rodapé
  1. Início
  2. Cursos
  3. Ciências Farmacêuticas
  4. Sociologia da Saúde

Sociologia da Saúde

Código 13682
Ano 3
Semestre A1
Créditos ECTS 6
Carga Horária TP(60H)
Área Científica Ciências Sociais
Tipo de ensino Presencial
Objectivos de Aprendizagem Contribuir para a formação integral dos profissionais de farmácia dotando-os de conhecimentos que lhe permitam desenvolver uma compreensão sociológica da saúde, da doença e da sua própria prática profissional.
Finda esta UC, os/as estudantes devem ser capazes de:
Discutir as contribuições da perspectiva sociológica da saúde e da doença
Analisar o impacto de factores socio-culturais na saúde e na doença
Criticar o modelo biomédico
Compreender a construção social da doença e o modo como esta influencia a experiência da doença
Discutir a medicalização da vida e enunciar as suas implicações sociais
Traçar as relações entre medicalização e farmacologização da sociedade
Identificar os impactos da mudança social na profissão.
Compreender a importância dos comportamentos, das emoções e dos estilos de vida
Conhecer instrumentos e estratégias de aconselhamento breve
Aplicar alguns destes instrumentos e estratégias de aconselhamento breve
Conteúdos programáticos 1ª parte - Psicologia

1 - Psicologia da Saúde
2- Impacto dos problemas de comportamento e emocionais na saúde
3- Mudança de comportamento - aconselhamento breve

2ª parte-Sociologia da saúde

I – Ciências Sociais e Ciências da Saúde
1 – A sociologia da saúde
2 – Porquê a sociologia na farmácia?
3- A farmácia nas sociedades contemporâneas

II – Saúde e doença enquanto fenómenos sociais
1 – Perspectivas sociológicas sobre saúde e doença
2 – Construção social da doença e estigma
3 - Modelo biomédico da doença e sua crítica

III – Medicalização da vida e farmacologização da sociedade
1 - Medicalização - contextos, agentes e processos
2 - Farmacolozização - contextos, agentes e processos
3 - A auto-medicação enquanto fenómeno social

IV – A farmácia enquanto profissão
1 - A profissionalização dos farmacêuticos
2 - Mudança social e impactos na profissão
3 - A MacDonaldização da farmácia

Metodologias de Ensino e Critérios de Avaliação Aulas de seminário de introdução e explanação dos conteúdos programáticos; Tutorias de auto-aprendizagem de trabalho em grupo com recurso a textos de apoio e posterior apresentação dos resultados. Simulação de contextos de intervenção profissional (Role play).
A avaliação contínua é realizada com base em três momentos: uma frequência, trabalho em sala; avaliação qualitativa. Os alunos terão de obter uma classificação de pelo menos 9,5 valores em cada um dos módulos para obterem aproveitamento à UC. A nota mínima para a concessão de frequência é de 6 valores (em cada um dos módulos de compõem a UC).
Bibliografia principal
Carapinheiro, G. (1986) “A saúde no contexto da Sociologia”,in Sociologia, Problemas e Práticas, 1: 9-22.
Giddens, A. Sociology, Cambridge, Polity Press, 4ª ed.
Moon, G.; Gillespie, R. (1995) Society and Health. An introduction to social science for health professionals, London, Routledge
Silva, L. F. (2004) Socio-Antropologia da Saúde. Sociedade, Cultura e Saúde/Doença, Lisboa, Universidade Aberta
Taylor, K.; Nettleton, S.; Harding, G. (2003) Sociology for Pharmacists, London, Taylor and Francis
AHRQ -(2009). The guide to clinical preventive services 2009.AHRQ: Rockville. Pp. 124-126 e pp. 132-134
IUHPE (2000). The Evidence of Health Promotion Effectiveness – Shaping Public Health in a New Europe. Brussels – Luxembourg: ECSC-EC-EAEC. pp. 1-8.
Rollnick, S, et al (2010). Motivational interviewing. BMJ, 340, c1900.
WHO (2006). Tackling Europe’s major diseases: the challenges and the solutions. Factsheet EURO/03/06. WHO-E: Copenhaga
Língua Português
Data da última atualização: 2018-07-06
As cookies utilizadas neste sítio web não recolhem informação pessoal que permitam a sua identificação. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.