Menu Conteúdo Rodapé
  1. Início
  2. Cursos
  3. Filosofia
  4. Estética

Estética

Código 5936
Ano 2
Semestre S1
Créditos ECTS 6
Carga Horária OT(15H)/TP(45H)
Área Científica Filosofia
Tipo de ensino Presencial.
Estágios Não aplicável.
Objetivos Gerais e Resultados de Aprendizagem O programa desta unidade tem como objetivo dotar os seus alunos da autonomia que só um sentido crítico pode genuinamente promover enquanto compreende a “Estética” e o “estético” como modelos interpretativos da própria realidade, sem perder de vista a concretude no estímulo à capacidade criativa. Os alunos devem: saber identificar as principais etapas evolutivas da condição sensível do pensamento como competência de base que lhes permitirá recuperar, em toda a sua extensão, a autocompreensão da Estética como doutrina da sensibilidade; saber reconhecer a dimensão outra do “estético” que é relativa ao tema da cessação do ideal de uma objetividade do gosto e que se projeta na compreensão de um sentido profundo do tópico da intersubjetividade, agora caracterizado como expressão de um acordo espontâneo de singulares; interpretar o sentido do intemporal tema da relação entre Arte e Natureza e compreender a exigência de uma reabilitação ontológica da sensibilidade.
Conteúdos / Programa A- OBJETIVOS Definir as origens e o conceito de Estética . Caracterizar algumas das perspetivas mais influentes sobre a Estética . Promover o contacto e o conhecimento dos principais autores da Estética . Motivar a análise e consequentemente a compreensão dos textos fundamentais . Fomentar um interesse genuíno pela reflexão de temas de interseção entre a Estética e outras disciplinas filosóficas de referência B- TEMAS A concretização destas competências globais obrigará à discussão dos seguintes tópicos, agora sumariamente caracterizados: 1) Que é a Estética? Baumgarten e a “invenção” da Estética 2) A Estética de Kant; da “Estética Transcendental” ao “Juízo Estético” 3) A Estética de Hegel. A arte como manifestação sensível do Espírito 4) Merleau – Ponty e o projeto de uma “estética fenomenológica”.
Bibliografia / Fontes de Informação Bibliografia primária: SANTOS, Leonel Ribeiro dos, “A Razão Sensível – Reflexão acerca do estatuto da sensibilidade no pensamento kantiano”, in Pensar a Cultura Portuguesa – Homenagem a Francisco da Gama Caeiro. . KANT, Immanuel, Crítica da Razão Pura, Trad. de Manuela Pinto dos Santos e Alexandre Fradique Morujão, Introd. e Notas de Alexandre Fradique Morujão, Fundação Calouste Gulbenkian, Lisboa, 19494; . KANT, Immanuel, Crítica da Faculdade do Juízo, Trad. e Notas de António Marques e Valério Rohden, Imprensa Nacional – Casa da Moeda. HEGEL, Esthétique – Textes Choisis, Presses Universitaires de France, Paris, 1953; Trad. Portuguesa de Álvaro Ribeiro e Orlando Vitorino, G.W.F.Hegel – Estética, Guimarães Editores, Lisboa, 1993 . MERLEAU-PONTY, Maurice, O Olho e o Espírito, Trad. de Luís Manuel Bernardo, Prefácio de Claude Lefort, Ed. Vega, 1992. . MATOS DIAS, Isabel, Uma Ontologia do Sensível – A aventura filosófica de Merleau-Ponty, Centro de Filosofia da Universidade de Lisboa
Actividades de Ensino-Aprendizagem e Metodologias Pedagógicas A metodologia de ensino escolhida foi desenhada de forma a operacionalizar a relação entre Professor e Alunos e, destarte, a tornar mais compreensível o próprio modelo científico-pedagógico usado nesta unidade curricular. Além disso, os conteúdos programáticos definidos são totalmente coerentes com os objetivos definidos para a unidade curricular. Destarte, os alunos são iniciados em cada tema no contexto de aulas teóricas, de modo a que passem a dominar os principais instrumentos conceptuais e, com eles, consigam resolver toda a sorte de problemas e dificuldades, o que se faz agora num contexto mais prático que promove a leitura e interpretação de textos previamente selecionados.
Língua Português

Curso

Filosofia
Data da última atualização: 2014-08-07
As cookies utilizadas neste sítio web não recolhem informação pessoal que permitam a sua identificação. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.