Menu Conteúdo Rodapé
  1. Início
  2. Notícias
  3. Docente da UBI desenvolve protótipo para reduzir riscos de tratamento das cataratas

Docente da UBI desenvolve protótipo para reduzir riscos de tratamento das cataratas

  4 de maio de 2018  

Img:

Com o ESUS, Luís Miguel Caixinha espera melhorar a informação disponível para aumentar o sucesso da cirurgia.

O docente do Departamento de Física (Faculdade de Ciências da Universidade da Beira Interior), Luís Miguel Caixinha, está a desenvolver um dispositivo que poderá reduzir os riscos associados à operação às cataratas. Trata-se de um dispositivo – Eye Scan and Ultrassound System – que fornecerá ao médico informação rigorosa sobre o problema ocular, diminuindo a probabilidade de se romper a cápsula posterior do cristalino, no contexto da intervenção.

No caso do projeto de investigação cumprir os objetivos e ser usado no quotidiano por oftalmologistas e optometristas, a ferramenta servirá para fornecer dados em tempo real acerca da dureza da catarata e sua localização, com capacidade para determinar o nível adequado de energia de facoemulsificação ou facolaser, minimizando desta forma as complicações cirúrgicas associadas à extração de cataratas densas.

O dispositivo médico será usado também no diagnóstico, possibilitando um diagnóstico sub-clínico da catarata – detetando as primeiras agregações proteicas – bem como a classificação objetiva e localização da catarata no volume do cristalino. Os estudos pré clínicos resultaram numa capacidade de deteção sub-clínica, classificação objetiva e localização de 99.7%

Luís Miguel Caixinha, que é docente do curso de Optometria e Ciências da Visão e Membro do Centro Clínico e Experimental em Ciências da Visão da UBI, obteve para a investigação deste dispositivo um financiamento de 240 mil euros, da parte da Fundação para a Ciência e Tecnologia (FCT) e H2020, para os próximos dois anos.

O projeto tem a designação de “Desenvolvimento de um dispositivo médico baseado em ultrassons para caracterização objetiva da catarata e determinação do nível ótimo de energia de facoemulsificação” e será desenvolvido na Universidade de Coimbra e no Centro Cirúrgico de Coimbra.

Partilhar

Data da última atualização: 2018-05-04
As cookies utilizadas neste sítio web não recolhem informação pessoal que permitam a sua identificação. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.