Menu Conteúdo Rodapé
  1. Início
  2. Notícias
  3. Investigação do CICS-UBI estuda causas e tratamento dos tumores da hipófise

Investigação do CICS-UBI estuda causas e tratamento dos tumores da hipófise

  22 de outubro de 2018  

Img:

Projeto coordenado pelo médico e investigador da UBI Manuel Lemos pode contribuir para melhorar o diagnóstico, a prevenção e o tratamento da doença, contando com a parceria de hospitais de várias zonas do país.

Melhorar a compreensão das causas dos tumores da hipófise e, dessa forma, alcançar implicações clínicas importantes no tratamento da doença é o objetivo da investigação que está a decorrer no Centro de Investigação em Ciências da Saúde da Universidade da Beira Interior (CICS-UBI), com abrangência nacional. O trabalho decorre no âmbito do Projeto GenoPit - Fatores de risco genético para tumores da hipófise e é coordenado pelo médico e investigador do CICS-UBI, Manuel Lemos.

A hipófise é uma pequena glândula situada por baixo do cérebro, responsável por controlar a produção de várias hormonas que regulam funções essenciais: metabolismo, crescimento, fertilidade, reprodução e amamentação. Por vezes ocorrem tumores, em inúmeras situações de causa desconhecida, que são habitualmente benignos (adenomas), mas que levam à produção excessiva destas hormonas, causando graves problemas de saúde.

Em alguns casos, os tumores ocorrem em várias pessoas da mesma família, fazendo suspeitar que possam ter causas genéticas. É aí que reside um aspeto importante do trabalho previsto para o GenoPit. “O nosso projeto vai tentar identificar os genes herdados que são responsáveis por estes tumores, ou que aumentam significativamente o risco de os desenvolver”, explica Manuel Lemos.

Com esse conhecimento, abre-se a possibilidade de, através de um simples teste genético, prever quem são as pessoas em risco de desenvolver estes tumores e de atuar precocemente para controlar a doença, como explica o investigador do CICS-UBI: “Os resultados destes estudos poderão ter implicações clínicas importantes, pois a informação genética pode ser útil no diagnóstico, prognóstico, escolha do tratamento, seguimento e aconselhamento genético. Desta forma, o projeto vai ajudar os médicos a tomar decisões clínicas mais apropriadas para os seus doentes, levando ao desenvolvimento de tratamentos mais eficazes”, salienta Manuel Lemos.

A importância da aplicação prática do conhecimento alcançado pelo GenoPit é reconhecida pelo interesse despertado junto de um elevado número de hospitais, que serão colaboradores no projeto. São parceiros os serviços de endocrinologia de unidades de saúde de praticamente todas as regiões do país: Hospital de Santa Maria, Hospital Curry Cabral, Hospital Egas Moniz, Instituto Português de Oncologia (todos de Lisboa), Hospital Garcia de Orta (Almada), Hospital de São João e Hospital de Santo António (ambos dos Porto), Hospital de Braga, Centro Hospitalar de Trás-os-Montes e Alto Douro (Vila Real), Hospital Divino Espírito Santo (Ponta Delgada). Estes hospitais irão referenciar os doentes para serem estudados na UBI.

O projeto cuja mais-valia mereceu a aprovação de um financiamento de 240 mil euros, da parte da Fundação para a Ciência e Tecnologia (FCT), enquadra-se numa área de investigação do CICS-UBI, dedicada às Hormonas e Metabolismo, debruçando-se sobre o efeito que as hormonas têm na saúde humana. “A experiência do nosso Centro nesta área foi determinante para a sua escolha como coordenadora deste projeto nacional”, sublinha Manuel Lemos.

Com a duração de três anos, vai ser desenvolvido nos laboratórios do CICS-UBI, com a participação da investigadora Catarina Gonçalves. Em aberto está a possibilidade de haver oportunidades para a participação de alunos de mestrado ou de doutoramento da UBI.

Partilhar

Data da última atualização: 2018-10-22
As cookies utilizadas neste sítio web não recolhem informação pessoal que permitam a sua identificação. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.