Menu Conteúdo Rodapé
  1. Início
  2. Notícias
  3. UBI colabora com sector da fundição para a reutilização de resíduos

UBI colabora com sector da fundição para a reutilização de resíduos

  11 de abril de 2019  

Img:

A academia assinou um protocolo com a Associação Portuguesa de Fundição com o objetivo de encontrar soluções no âmbito da economia circular.

A Universidade da Beira Interior (UBI) deu início a uma parceria com a Associação Portuguesa de Fundição (APF), que pretende promover a economia circular e, como consequência, contribuir para um planeta mais limpo.

A cooperação, oficializada na quarta-feira, dia 10 de abril, prevê o envolvimento do Departamento de Engenharia Civil e Arquitetura da UBI, onde estão a ser desenvolvidos projetos que podem ajudar esta indústria a executar o seu plano estratégico. Esse documento inclui a necessidade de encontrar soluções técnicas para que surja um reaproveitamento de resíduos, para outras fileiras industriais.  

Os projetos Eco2blocks (criação de blocos de construção) e o Geogreen+ (sistema para fazer superfícies ajardinadas em edifícios), ambos recorrendo a resíduos na sua fabricação, são dois exemplos de investigação feita na UBI que já tem resultados concretos, podendo inserir-se no conjunto de propostas que a APF procura.

A UBI alia-se, desta forma, à indústria dando o seu contributo para a reutilização e reciclagem de materiais, em linha com as preocupações ambientais manifestadas também pela siderurgia.

“Ter um planeta mais limpo é a obrigação de qualquer indústria, e na fundição este aspeto é extremamente importante, porque a sua matéria-prima é o produto em fim de vida: desde o automóvel à caixilharia, ou latas de conservas. Por sua vez, o processo de fundição também gera alguns resíduos que queremos que sejam aproveitados por outras fileiras industriais”, explicou Luís Filipe Villas-Boas, presidente da APF.

Esta realidade dá ainda mais importância à parceria que surge agora com a UBI. “Tudo o que seja investigação para incorporação desses materiais em outros produtos industriais, que esperamos que resulte da cooperação com a UBI, é louvável, para nós e para a Universidade, porque é uma oportunidade de prestar um serviço de enorme relevância para a economia circular, que no fundo é o que todos nós desejamos”, acrescentou o dirigente que rubricou com o Reitor da UBI, António Fidalgo, o protocolo que liga as duas entidades.

Partilhar

Data da última atualização: 2019-04-11
As cookies utilizadas neste sítio web não recolhem informação pessoal que permitam a sua identificação. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.