Área das Ciências da Saúde da UBI entra no ranking das 500 melhores

Geral   9 de novembro de 2017

O Times Higher Education reconhece o trabalho de ensino e investigação da UBI.

Img:

A área das Ciências da Saúde da Universidade da Beira Interior (UBI) foi reconhecida, pela primeira vez, como fazendo parte do lote das 500 melhores do mundo. O ranking Clinical, pre-clinical & health, integrado no Times Higher Education, coloca o trabalho de ensino e investigação que se faz na UBI no intervalo 401-500.

Este é um resultado meritório, tendo em consideração a juventude da Faculdade de Ciências da Saúde, criada em 2001, e por dizer respeito a um campo bastante competitivo e que envolve investimentos avultados em todo o mundo.

O ranking avaliou 13 indicadores distribuídos pelas cinco grandes missões das universidades: ensino, investigação, número de citações, transferência de conhecimento e projeção internacional, nas quais a UBI consegue ver reconhecida a aposta feita em métodos de formação inovadores e num centro de investigação de qualidade.

Medicina, Biomedicina, Ciências Farmacêuticas, Optometria e Ciências da Visão são as grandes áreas de ensino e investigação da UBI, analisadas neste ranking.

O recém-eleito presidente da Faculdade de Ciências da Saúde, Miguel Castelo Branco, considera a entrada no THE setorial “um resultado fantástico” e o ponto de partida para um desafio adicional: “No próximo ranking vamos querer estar mais acima e, portanto, queremos continuar a fazer a afirmação daquilo que tem sido um trabalho bem feito, bem assente, de um processo de ensino inovador, que já dá provas e demonstra aquilo que é a excelência, a capacidade e a competência dos nossos profissionais”.

Na FCS estudam cerca de 1.600 alunos, divididos por licenciaturas, mestrados, doutoramentos e mestrados integrados. Cerca de 350 profissionais contribuem para a formação desses estudantes.

O CICS - Centro de Investigação em Ciências da Saúde concentra a investigação da área. Com aproximadamente 200 investigadores é uma das unidades classificada com “Very Good” pela Fundação para a Ciência e Tecnologia, e cujo trabalho também contribuiu para esta entrada no ranking. “É muito gratificante verificar que todo o esforço dos nossos investigadores e investigadoras se vê traduzido neste resultado fantástico, o qual nos enche de orgulho e nos dá força para continuar no caminho da excelência”, considera Ana Paula Duarte, coordenadora do CICS.

Mais informação
Ranking Clinical, pre-clinical & health

Fonte: UBI

As cookies utilizadas neste sítio web não recolhem informação que permitem a sua identificação. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.