Ciência Política e Relações Internacionais

Licenciatura

Código DGES9020
Área CNAEF313 Ciência Política e Cidadania
PublicaçãoDespacho n.º 15876/2012 - DR 2ª Série n.º 240, 12-12-2012
Avaliação/AcreditaçãoAcreditação preliminar pela A3ES, 14-12-2011
Regime de EstudosDiurno.
ECTS 180 

Concurso Nacional de Acesso

Provas de Ingresso
Aos alunos que terminaram o 12.º ano é exigido a aprovação nos exames de Inglês, Geografia, Filosofia ou História. A admissão de alunos a frequentar o ensino superior, ou que tenham concluído o seu 1.º ciclo de formação, que pretendam ingressar no curso está sujeita à avaliação do seu perfil curricular e ao reconhecimento de equivalências das unidades curriculares realizadas.
A participação de alunos no quadro de programas de mobilidade internacional decorrerá em conformidade com o programa de estudos aprovado entre as instituições envolvidas.
Vagas0
Nota Último Colocado
121.2 (1ª Fase 2013/2014)
Nota Mínima (0-200)
Provas de Ingresso: 95
Nota de Candidatura: 95
Cálculo da nota de acesso
Média do Secundário: 65%
Provas de Ingresso: 35%

Homem António José Ferreira Bento
Diretor de Curso

Homem Luis Filipe da Silva Madeira
Coordenador de Mobilidade

Objetivos Gerais (Caracterização)

A licenciatura em Ciência Política e Relações Internacionais tem como objectivos:
a) Fornecer uma abordagem interdisciplinar sobre questões centrais da Ciência Política e Relações Internacionais relacionadas com:
- os interfaces existentes entre os níveis de análise nacional, internacional e global;
- as interacções de ideias, cidadãos e instituições e a tomada de decisão das organizações e das comunidades, num contexto internacional; e
- temáticas do desenvolvimento internacional e global como conflitos, segurança, instituições internacionais, movimentos sociais, economia política internacional, intervenções humanitárias e desenvolvimento sustentável;
b)Fornecer uma compreensão adequada:
- nos domínios da teoria, análise, técnicas e questões empíricas; e
- das correntes intelectuais que descrevem, explicam e avaliam os mecanismos que orientam o comportamento dos actores e das políticas, nos sectores governamental, mercado e sociedade;
c)Desenvolver capacidades de pensamento crítico, de elaboração e defesa de argumentos e de avaliação de perspectivas teóricas e metodológicas sustentadas em diferentes àreas científicas, nomeadamente: Ciência Política, Relações Internacionais, Sociologia, Economia, História, Geografia, Direito e Humanidades, adequadas ao nível de desempenho expectável de um primeiro ciclo da formação;
d)Desenvolver capacidades de utilização de fontes de informação e de bases de dados disponibilizadas por organizações sectoriais, nacionais e internacionais, nomeadamente de identificação e selecção de fontes e informação relevantes e de uso de métodos de análise quantitativa e qualitativa;
e)Relacionar o desenvolvimento de capacidades de compreensão, intelectuais, técnicas e de transferibilidade com informação empírica e a resolução de problemas, assim como com o desempenho de comunicação de conhecimentos e de resultados de investigação a audiências diferenciadas; e
f)Criar um ambiente de aprendizagem que estimule os alunos a realizar todo o seu potencial, a participar em ambientes interdisciplinares e interculturais e a assumir ao longo da vida responsabilidades éticas, profissionais e sociais.

Competências

Para concluir, com sucesso, a licenciatura em Ciência Política e Relações Internacionais, o aluno:
- Demonstra compreensão quanto à natureza e significado da evolução do sistema internacional e das mudanças globais como fenómeno da actividade humana;
- Revela conhecimento e compreensão de intrumentos conceptuais e analíticos básicos sobre questões da Ciência Política e Relações Internacionais com origem na teoria das relações internacionais, teoria da política internacional, filosofia política, sociologia política e do desenvolvimento, economia política internacional, direito internacional, organizações internacionais e experiências de integração económica e política regional;
- Aplica diferentes conceitos, teorias e métodos à análise de questões teóricas e práticas relacionadas com a história, estrutura e evolução das diferentes áreas do sistema internacional e da sociedade global e reconhece limites à sua aplicação;
- Elabora argumentos lógicos e racionais, sustenta a sua defesa e desenvolve pensamento crítico;
- Identifica, recolhe, avalia e operacionaliza informação relevante com origem em fontes primárias e secundárias e procede à sua aplicação na solução de problemas, com recurso a métodos de análise quantitativa e qualitativa;
- Revela autonomia, demonstra iniciativa e capacidade de organização;
- Reflecte capacidade de reflexão sobre o seu processo de aprendizagem e acolhe críticas construtivas;
- Desenvolve trabalho colaborativo, partilhando ideias e responsabilidades;
- Demonstra literacia de comunicação, oral e escrita, capacidade de comunicação de informação quantitativa e qualitativa a públicos diferenciados e usa adequadamente tecnologias de informação;
- Revela uma perspectiva internacional: partilha de um pensamento global, considera a análise histórica e comparativa, reconhece a importância das questões interculturais e das interacções do local ao global; e
- Integra capacidades de conhecimento, compreensão, intelectuais e de tranferibilidade adquiridas na problematização de questões e na formulação de soluções aplicáveis aos contextos académicos e/ou profissionais.

Saídas Profissionais

A licenciatura em Ciência Política e Relações Internacionais é acolhida por uma significativa diversidade de percursos profissionais, nos sectores público e privado e governamental e não governamental, bem como em diversos tipos de organizações, desde os serviços de diplomacia governamentais a serviços externos de empresas industriais e financeiras e autarquias.
Destacam-se os seguintes empregadores potenciais:
Instituições da administração pública a nível regional e nacional;
Instituições da União Europeia (Conselho, Parlamento, Comissão e seus serviços de apoio);
Organizações governamentais internacionais e organizações não governamentais (ONG), nomeadamente as que operam nos domínios da educação, da saúde, do ambiente, da ajuda humanitária, da cooperação comercial, tecnológica e cultural e do desenvolvimento internacional;
Sector empresarial do Estado e institutos públicos;
Empresas privadas e associações empresariais;
Instituições de carácter político, nomeadamente partidos políticos ou organizações representativas de interesses;
Instituições de ensino; e
Comunicação social.

Infraestruturas

Como estruturas de apoio, os alunos de Ciência Política e Relações Internacionais dispõem, entre outras, de:
Biblioteca Central da UBI (200 postos de trabalho informático, aberta das 9 às 23 horas);
Biblioteca e recursos on-line (entre outros, B-on disponibiliza e-books e periódicos com acesso a resumos e a texto integral, acesso a bases de dados e estatísticas do INE);
Biblioteca da Unidade de Ciências Sociais e Humanas, Pólo IV ;
Biblioteca da Unidade de I&D Instituto de Filosofia Prática;
Centro de Documentação Europeia (Biblioteca Central);
Laboratório de Línguas;
Centros Informáticos (dois centros; um dos quais aberto 24 horas);
moodle (plataforma e-Learning: disponibiliza conteúdos digitais e assegura a interacção docente-aluno e aluno-aluno 24 horas x 365 dias);.
Serviços digitais: rede (por cabo e wireless, interna e externa) e acesso permanente à Internet (com correio electrónico, telnet e www).

Normas e Regulamentos

não se aplica

121.2O curso recorre a vários métodos de ensino, diferentemente utilizados pelas diversas unidades curriculares. A combinação de diferentes métodos de ensino visa assegurar o desenvolvimento de um leque diversificado de competências. O processo de ensino-aprendizagem do aluno apoia-se, predominantemente, nas seguintes actividades de aprendizagem: aulas (teóricas, teórico-práticas e práticas), seminários, workshops, orientação tutorial (turma, grupos e individual) e estudo independente, individual e em grupo. As Aulas Teóricas introduzem os princípios, teorias e conceitos básicos de acordo com um formato centrado na transmissão estruturada de conhecimentos. As Aulas Teórico-práticas procedem à introdução de conceitos e modelos teóricos apoiados na ilustração empírica, complementadas com dinâmicas de debate lideradas pelos alunos e docentes. As Aulas Práticas visam uma abordagem dos conteúdos ministrados nas Aulas Teóricas, focada, essencialmente, no desenvolvimento de competências de cálculo, de análise diagramática, de leitura e interpretação de textos, de problematização de questões, de métodos de abordagem e de comunicação. Os Seminários procuram desenvolver competências analíticas, de argumentação, síntese, avaliação e comunicação e de aprendizagem de práticas de investigação. Os alunos devem trabalhar, individualmente ou em grupo, os temas previamente estabelecidos pelo docente, bem como a bibliografia e outros materiais de suporte. Os trabalhos sobre os temas atribuídos serão objecto de apresentação oral e sujeitos a debate e a contraditório por parte dos restantes elemento da turma e do docente. Exige-se, deste modo, uma participação activa de todos os alunos. As Conferências e Colóquios constituem espaços de aprendizagem não lectivos da maior importância. Estas iniciativas promovem o contacto dos estudantes com especialistas, nacionais e estrangeiros, em áreas diferenciadas do saber com origem quer na academia, quer em diferentes domínios profissionais como órgãos governamentais e da administração pública, empresas, imprensa especializada e organizações não governamentais, entre outras. Com estes eventos procura-se desenvolver a compreensão e abordagens não apenas científicas, mas técnico-profissionais veiculadas a experiências fortemente ancoradas na realidade prática e na tomada de decisão e acção dos actores. Procura-se, ainda, com o envolvimento dos estudantes na sua organização, desenvolver competências de iniciativa, organização, mobilização de recursos, trabalho de equipa, de relacionamento interpessoal e de comunicação. A Orientação Tutorial pode ser em grupo, turma e pequenos grupos, ou individual, ter lugar em sala de aula, nas horas de atendimento e com recurso às tecnologias de informação e comunicação. Por sua vez, o Estudo Independente, individual ou em grupo, é uma actividade de aprendizagem da responsabilidade do aluno fundamental à preparação e acompanhamento dos tópicos leccionados, à pesquisa, reflexão e problematização, à realização dos diferentes tipos de trabalhos, bem como à aquisição de autonomia.

Ramo: Ciência Política e Relações Internacionais

Estrutura do Curso

Ano S Código Unidade Curricular ECTS
1 7462 Sociologia Geral 6
7485 Introdução às Relações Internacionais 6
7486 História Política Contemporânea 6
9641 Métodos de Investigação I 6
10884 Inglês I 6
7465 Introdução ao Direito 6
7487 Introdução à Ciência Política 6
7488 História das Ideias Políticas 6
9642 Métodos de Investigação II 6
10885 Inglês II 6

Ramo: Ciência Política e Relações Internacionais: Relações Internacionais

Estrutura do Curso

Ano S Código Unidade Curricular ECTS
2 7467 Teoria Política 6
7468 Macroeconomia 6
7489 Instituições e Políticas da União Europeia 6
7490 Teoria das Relações Internacionais 6
10887 Inglês III 6
7471 Relações Interculturais 6
7491 Organizações Internacionais 6
9643 Microeconomia 6
9644 Estruturas e Dinâmicas da Sociedade Internacional 6
10888 Espanhol I 6
3 7478 Grupo Opção (3/1) I 6
7479 Grupo Opção (3/1) II 6
9645 Economia Política Internacional 6
9646 Geopolítica e Estratégia 6
10889 Espanhol II 6
7480 Grupo Opção (3/2) I 6
7481 Grupo Opção (3/2) II 6
7499 Seminário Interdisciplinar: Problemas e Desafios Contemporâneos 6
9656 Governança Internacional 6
10891 Espanhol III 6

Grupo Opção (3/1) I

9647 Política Externa Portuguesa 6
9649 Negociação 6
9652 Análise da Sociedade Portuguesa 6

Grupo Opção (3/1) II

7504 Espaço Lusófono 6
9650 Direitos Humanos e Sociedade Internacional 6

Grupo Opção (3/2) I

7501 Direito Internacional Público 6
7502 Direito Internacional Privado 6

Grupo Opção (3/2) II

7503 Sistemas Políticos e Media 6
9648 Sociologia Política 6
10890 União Europeia no Mundo Global 6

Ramo: Ciência Política e Relações Internacionais: Ciência Política

Estrutura do Curso

Ano S Código Unidade Curricular ECTS
2 7482 Teoria Política 6
7483 Macroeconomia 6
7520 Instituições e Políticas da União Europeia 6
7521 Teoria das Relações Internacionais 6
10886 Inglês III 6
7505 Organizações Internacionais 6
7506 Pensamento Político I 6
7507 Partidos Políticos e Organizações de Interesses 6
7508 Sistemas Políticos 6
7509 Filosofia do Direito e Teorias da Justiça 6
3 7510 Pensamento Político II 6
7511 Direito Constitucional e Administratico 6
7512 Teoria do Estado 6
7513 Sistemas e Comportamentos Eleitorias 6
7514 Comunicação Política 6
7515 Seminário Interdisciplinar: Problemas e Desafios Contemporâneos 6
7516 Pensamento Político III 6
7517 Sistemas Políticos e Media 6
7518 Ética, Direitos Humanos e Política 6
7519 Direito Internacional Público 6


Última Actualização: 04 DEZ 2013 © Universidade da Beira Interior

Contactos

Departamento de Comunicação e Artes

ca.ubi.pt/index.php

Tel 275242028

Rua Marquês d'Ávila e Bolama
6200-001 Covilhã

Presidente
Manuela Maria Fernandes Penafria