Menu Conteúdo Rodapé
  1. Início
  2. Cursos
  3. Estudos Didáticos, Culturais, Linguísticos e Literários
  4. Culturas Lusófonas Africanas

Culturas Lusófonas Africanas

Código 8580
Ano 1
Semestre S2
Créditos ECTS 6
Carga Horária OT(15H)/TP(45H)
Área Científica História das Culturas
Tipo de ensino - Aulas de natureza teórico-prática; - Sessões de orientação tutorial.
Estágios Não se aplica.
Objectivos de Aprendizagem - Conhecer a influência da cultura portuguesa em África e aprofundar os conhecimentos sobre as idiossincrasias das diferentes culturas lusófonas africanas.
- Desenvolver capacidades de pesquisa sobre a relação cultural entre Portugal e os PALOP. No final do semestre, o aluno deverá estar apto a:
- problematizar a realidade subjacente à expressão “cultura lusófona africana” face à (ex-)colonização e multiculturalismo;
- conhecer os tempos e modos da aculturação portuguesa nos PALOP;
- identificar as idiossincrasias das culturas lusófonas africanas;
- caracterizar as principais manifestações culturais da lusofonia africana;
- identificar grandes vultos das culturas lusófonas africanas;
- aprofundar as idiossincrasias culturais angolana, moçambicana e cabo-verdiana a partir de Agualusa, Pepetela, Craveirinha, Mia Couto, Corsino Fortes e Germano Almeida;
- realizar uma monografia sobre esta área temática.
Conteúdos programáticos 1. Africanidade e lusofonia: interseções e exclusões.
2. Papel de Portugal na construção de aculturações forçadas.
3. A negritude como forma de resistência à colonização (cultural) portuguesa. A poesia de Noémia de Sousa e de Francisco José Tenreiro.
4. Semelhanças e idiossincrasias entre as culturas angolana, moçambicana, cabo-verdiana, santomense e guineense.
5. Identificação das tendências e vultos principais ao nível da literatura, da música, do teatro, das artes plásticas e do cinema dos PALOP.
6. Aprofundamento do estudo da cultura lusófona angolana a partir d’O Cão e os Caluandas, de Pepetela, e Nação Crioula, de Agualusa.
7. Aprofundamento do estudo da cultura lusófona moçambicana em poemas selecionados de Craveirinha e em dois contos de Cada Homem É Uma Raça, de Mia Couto.
8. Aprofundamento do estudo da cultura lusófona cabo-verdiana a partir de Pão & Fonema, de Corsino Fortes, e d’O Testamento do Sr. Napumoceno da Silva Araújo, de Germano Almeida.
Bibliografia principal Almeida, G. (1997). O Testamento do Sr. Napumoceno da Silva Araújo. Lisboa: Caminho.
Agualusa, J. E. (1997). Nação Crioula. Lisboa: TV Guia.
Couto, M. (2000), Cada Homem é uma Raça. Lisboa: Caminho.
Craveirinha, J. (1999). Obra Poética. Lisboa: Caminho.
Cristóvão, F. (Ed.) (1999). Dicionário Temático da Lusofonia. Lisboa: Texto Editores.
Fortes, C. (1980). Pão & Fonema. Lisboa: Sá da Costa.
Laranjeira, P. (Ed.), (2000). Negritude Africana de Língua Portuguesa (1947-1963). Braga: Angelus Novus.
Pepetela (2002). O Cão e os Caluandas. Lisboa: Dom Quixote.
Vieira, C. C. (2012). Diásporas individuais e divergências colectivas em Fronteiras Perdidas, de José Eduardo Agualusa. In P. Petrov (Ed.) O Grande Prémio do Conto Camilo Castelo Branco (1991-2009). Estudos e Antologia. Lisboa, Roma Editora: 149-162.
Vieira, C. C., Osório, P. e Manso, J. M. (Eds.). (2014). Portugal - Brasil - África: Relações Históricas, Literárias e Cinematográficas. Covilhã: Serviços Gráficos da UBI.
Língua Português
Data da última atualização: 2015-01-20
As cookies utilizadas neste sítio web não recolhem informação pessoal que permitam a sua identificação. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.