Estudante Internacional

 

CANDIDATURA ONLINE

 

INFORMAÇÃO

 

CALENDÁRIO - 2017/18

Despacho n.º 2017/R/23 - Anexo IX

 

VAGAS 

Despacho n.º 2016/R/69-A - Vagas 1.ª Fase - 2017/18

 

BOLSAS DE INCENTIVO

Despacho n.º 2017/R/25 - Bolsas de incentivo - 2017/2018

 

 

Resultado de Candidatura:

Edital de Resultados - 1.ª Fase 2017/18 - ENEM

Edital de Resultados - 1.ª Fase 2017/18 - CNA

Edital de Resultados - 1.ª Fase 2017/18 - ENEM - Reclamação

Edital de Resultados - 1.ª Fase 2017/18 - ENEM - Passagem a Colocado novidade

 

Legislação

Despacho n.º 2016/R/7

Estatuto do Estudante Internacional

 

Informação adicional de Bolsas

 

Existem bolsas de estudos do nosso Ministério para estudantes com nacionalidade portuguesa.  Os estudantes de nacionalidade brasileira, para poderem concorrer às mesmas bolsas, terão que obter o Estatuto de Igualdade de Direitos e Deveres* que lhe é concedido pelos Serviços de Estrangeiros e Fronteiras (SEF) em Portugal.

Além disso, deverá ainda satisfazer, cumulativamente, as condições determinadas no Regulamento de Atribuição de Bolsas de Estudo a Estudantes do Ensino Superior (Despacho n.º 8442-A/2012, de 22 de junho de 2012):

- Matrícula e inscrição no ensino superior num estabelecimento de ensino superior;

- Situação Académica e Aproveitamento Escolar,

- Limiar de Carência Económica e Condição de Recursos (é avaliada a situação socioeconómica do agregado familiar).

 

Existe também um Simulador de Bolsa que poderá aceder através do link: http://www.dges.mec.pt/simulador/.

 

*Esta condição está prevista no n.º 1 do artigo 3.º do Decreto-Lei n.º 129/93, de 22 de abril, alterado pelas Leis nºs 113/97, de 16 de setembro, e 62/2007, de 10 de setembro, e pelo Decreto-Lei n.º 204/2009, de 31 de agosto:

    “b) Cidadãos nacionais dos Estados membros da União Europeia com direito de residência permanente em Portugal e seus familiares, nos termos da Lei n.º 37/2006, de 9 de Agosto;
    c) Cidadãos nacionais de países terceiros:
        i) Titulares de autorização de residência permanente, nos termos do artigo 80.º da Lei n.º 23/2007, de 4 de Julho;
        ii) Beneficiários do estatuto de residente de longa duração nos termos do artigo 125.º da Lei n.º 23/2007, de 4 de Julho;
        iii) Provenientes de países com os quais hajam sido elaborados acordos de cooperação ou protocolos prevendo a aplicação de tais benefícios;
        iv) Provenientes de Estados cuja lei, em igualdade de circunstâncias, conceda igual tratamento aos estudantes portugueses;
        d) Apátridas; e
        e) Beneficiários do estatuto de refugiado político.”

 

Bolsas Gulbenkian

Calendário de concursos

Licenciatura para estudantes de São Tomé e Príncipe

 

HISTÓRICO

2016/2017

2015/2016

 

As cookies utilizadas neste sítio web não recolhem informação que permitem a sua identificação. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.