UBI participa em projeto que investiga tratamento inovador de doenças oculares

Unidade de investigação   11 de abril de 2018

Ilídio Correia, docente da UBI, é o Co-Investigador Responsável de “Non-invasive ocular insert for drug delivery”, desenvolvido em Coimbra.

Img:

O docente e investigador da Faculdade de Ciências da Saúde, Ilídio Correia, faz parte da equipa que está a desenvolver uma tecnologia pioneira para o tratamento de doenças oculares. No projeto “Non-invasive ocular insert for drug delivery”, que tem como entidade proponente a PRODEQ - Associação para o desenvolvimento da Engenharia Química da Universidade de Coimbra, o elemento da Universidade da Beira Interior (UBI) é o Co-Investigador Responsável.

A investigação teve aprovação para financiamento no âmbito do Concurso SAICT/2017 – Projetos de Investigação Científica e Desenvolvimento Tecnológico (IC&DT), a decorrer de 2018 a 2020. Obteve uma dotação de 223.443,30 euros, com a UBI a dispor do montante de 37.555,73 euros. A candidatura foi liderada pela investigadora Paula Ferreira, do Departamento de Engenharia Química da Faculdade de Ciência e Tecnologia da Universidade de Coimbra, propondo o desenvolvimento do dispositivo “ineye”, destinado a tratar várias patrologias oculares. O objetivo é desenvolver uma espécie de “pérola”, que, introduzida na pálpebra, fará a libertação prolongada e controlada de fármacos.

A equipa de Ilídio Correia irá contribuir para a avaliação da biocompatibilidade do “ineye”, no Centro de Investigação em Ciências da Saúde (CICS-UBI), antes da sua passagem para os ensaios clínicos. Será um passo decisivo para a introdução desta opção de tratamento para o mercado, que se prevê poder acontecer dentro de três anos, substituindo a administração das tradicionais gotas, que coloca dificuldades a uma vasta faixa dos utilizadores.

As cookies utilizadas neste sítio web não recolhem informação que permitem a sua identificação. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.