MedUBI presente quando a mente está noutro lugar

Geral   18 de outubro de 2018

O treino da atenção para o que se está a fazer no momento – Mindfulness – marcou a tarde do Dia da Saúde Mental na Faculdade de Ciências da Saúde.

Img:

O Dia Internacional da Saúde Mental comemorou-se no passado dia 10 de Outubro, e o Departamento Desportivo e Recreativo do MedUBI quis celebrar esta data com um calendário de eventos inseridos num programa especial: o Mês da Saúde Mental.

As atividades consistiram numa aula de Yoga, que decorreu no dia 8 de Outubro, no relvado da FCS; um workshop de Mindfulness, no dia 10 de Outubro; e, ainda, um workshop de Relaxamento Muscular, no dia 11 de Outubro.

Com o objetivo de sensibilizar os estudantes para a importância do bem-estar mental aliado ao bem-estar físico, a iniciativa pretendeu possibilitar aos participantes o conhecimento de algumas ferramentas úteis para gerir sentimentos negativos que não permitam atingir a saúde mental plena.

Se as modalidades físicas, como o Yoga, entre outras que favorecem um relaxamento do corpo e da mente, contribuem para o alívio de vários transtornos psíquicos, prevenindo recaídas, o Mindfulness, uma prática com origem nas filosofias de vida orientais, mas cada vez mais presente no mundo ocidental, parece ser o exercício indicado para lidar com as emoções de um modo consciente e presente.

“Atenção plena” foi uma das designações atribuídas a este estado mental que serviu de tema à segunda atividade do calendário. O workshop de Mindfulness foi presidido pelo Psicólogo Clínico Mário J. Rodrigues, membro da Sociedade Portuguesa de Meditação e Bem-Estar, investigador no Instituto de Medicina Molecular da Faculdade de Medicina da Universidade de Lisboa e instrutor qualificado de Mindfulness Based Stress Reduction (MBSR) pela UC San Diego School of Medicine.

Mindfulness é mais fácil de entender quando praticado, pois não é necessário esvaziar a mente, nem obriga a práticas de meditação e concentração rigorosas, tão difíceis de alcançar, principalmente num mundo onde tudo tem cada vez mais rapidez, e no qual a informação nos chega através de muitos meios em simultâneo, sendo os sujeitos constantemente influenciados por inúmeros estímulos.

Os exercícios de Mindfulness parecem, realmente, ter sucesso quando se trata de ultrapassar dificuldades em atingir níveis de concentração ideal, mas vão mais longe. Hoje em dia, o ser humano perfeito parece ser aquele que consegue fazer várias tarefas ao mesmo tempo, no entanto, para além de se tornar complexo terminar muito daquilo que começamos, é conhecida a perda de eficiência na produtividade, gerando sentimentos de ansiedade e esgotamento físico e mental.

No essencial, a prática da “atenção plena” torna possível uma profunda conexão com o presente com “mente de principiante”, desligar o “piloto automático” e observar os padrões dos nossos pensamentos, emoções e experiências, tomando consciência da forma como as gerimos e reagimos, esvaziando a memória de medos e julgamentos do passado, e de ansiedades e projeções no futuro.

Quanto mais se treina, maior se torna a aptidão para o usar no quotidiano, reconquistando uma virtude esquecida, a paciência, e permitindo, desse modo, que tudo aconteça ao ritmo necessário.

No workshop participaram cerca de 17 alunos, estudantes de Medicina, que durante cerca de 4 horas puderam aprender, na prática, algumas das técnicas mais simples, e, em diálogo aberto com o orador, debateram questões relativas à mente, ao conceito de Mindfulness e a temas da saúde mental, com foco em particular para o stress e a ansiedade.

Esta foi mais uma de entre as muitas iniciativas do Núcleo de Estudantes de Medicina da UBI proporcionadas aos alunos e a toda a comunidade, com a preocupação sempre constante de relembrar o poder de ficarmos atentos e cuidar da nossa saúde.

in:urtietorbi

As cookies utilizadas neste sítio web não recolhem informação que permitem a sua identificação. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.