Menu Conteúdo Rodapé
  1. Início
  2. Notícias
  3. UBI integra consórcio que vai estudar obesidade na adolescência

UBI integra consórcio que vai estudar obesidade na adolescência

  24 de julho de 2017  

Img:

O projeto vai avaliar cerca de 1.100 jovens de escolas públicas do Norte e Centro de Portugal.

A Universidade da Beira Interior (UBI), através do Departamento de Desporto da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas, integra um projeto de investigação que vai analisar as causas da obesidade entre os jovens, considerada já um problema de saúde pública. “Causes4AdolescentObesity - A natureza multifactorial da obesidade: um estudo preliminar sobre o perfil comportamental, fisiológico e genético de adolescentes portugueses” será desenvolvido em consórcio com a Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro (UTAD), até 31 de dezembro de 2018.
 
A investigação vai abranger 1.100 jovens de ambos os géneros, a frequentar do 7.º ao 12.º ano, de escolas públicas do Norte e do Centro de Portugal (ambas as regiões NUTII). O principal objetivo é estudar os vários fatores que contribuem para a obesidade na adolescência, sabendo-se que existe uma predominância de comportamentos e hábitos alimentares de risco da população adolescente, a que acresce a prevalência de hábitos sedentários entre os jovens.
 
O projeto irá recorrer a técnicas como a recolha de dados através da medição antropométrica, hábitos alimentares, nível de atividade física, condição sociodemográfica e taxa metabólica de repouso, entre outros. Tudo isto será feito “sem recurso a métodos invasivos”, como explica Aldo Matos Costa, docente e investigador da UBI.
 
Espera-se que os resultados do estudo contribuam para a preparação de novos projetos de investigação abrangentes a outras regiões do País e no desenho assertivo de programas de intervenção em contexto escolar e comunitário.
 
O consórcio é liderado pela UTAD e tem coordenação dos investigadores Maria João Monteiro (Escola Superior de Enfermagem da UTAD) e Aldo Matos Costa (UBI), contando ainda com as contribuições dos Professores António Almeida (ESE-UTAD) e António Silva (CIDESD) e o médico José Maria Tallon.
 
O projeto tem um financiamento de quase 150 mil euros, com cerca de 60 mil euros destinados a custear as ações que caberão à UBI, incluindo a contratação de um bolseiro.

Partilhar

Data da última atualização: 2017-07-24
As cookies utilizadas neste sítio web não recolhem informação pessoal que permitam a sua identificação. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.