Menu Conteúdo Rodapé
  1. Início
  2. Notícias
  3. UBI colabora no “Abeirar” para desenvolver território das Beiras e Serra da Estrela

UBI colabora no “Abeirar” para desenvolver território das Beiras e Serra da Estrela

  8 de abril de 2021  

Img:

O projeto assume-se como uma parceria de ciência cidadã e vai promover atividades nos próximos meses, dedicados à “Água”, “Céu”, “Rocha”.

A Universidade da Beira Interior (UBI) é uma das promotoras do Projeto Abeirar, criado por quatro entidades, para promover o desenvolvimento do território das Beiras e Serra da Estrela. Esta parceria de ciência cidadã envolve ainda a Rede Intermunicipal de Bibliotecas das Beiras e Serra da Estrela da CIMBSE, a Plataforma de Ciência Aberta – Município de Figueira de Castelo Rodrigo, a Estrela Geopark Mundial da UNESCO.

“Abeirar” tem apresentação pública agendada para esta quinta-feira, 8 de abril, pelas 11h00, no Covão d’Ametade.

O Projeto surge como uma forma de potenciar o envolvimento e participação social com a ciência, alavancar o diálogo entre cientistas e cidadãos, e despertar o interesse da comunidade na construção do conhecimento do território e das suas gentes.

A primeira iniciativa de vai abranger os 15 concelhos da CIMBSE - Comunidade Intermunicipal das Beiras e Serra da Estrela, numa sequência de três ciclos. Cada um será dedicado a um tema central para o território: “Água”, “Céu”, “Rocha”, a terem lugar na primavera, verão e outono, respetivamente.

O tema “Água” é explorado nos municípios de Covilhã (8 maio), Pinhel (15), Sabugal (22), Celorico da Beira (29), Gouveia (5 junho); as atividades no âmbito de “Céu” passam por Belmonte (3 julho), Figueira de Castelo Rodrigo (10), Almeida (17), Fornos de Algodres (24) e Seia (31). O tema da “Rocha” será trabalhado nos concelhos do Fundão (2 outubro), Mêda (9), Guarda (16), Trancoso (23) e Manteigas (30).

As iniciativas são um convite à curiosidade, exploração e descoberta dos recursos do território, cruzando a literatura e a ciência, e com um apelo à participação conjunta de cidadãos, artistas e cientistas, pela construção de conhecimento e pela preservação, promoção e valorização do território.

“Caminharemos em conjunto, inspirados por um livro e pelas estórias da terra, mas também pelas estórias da ciência, que transformarão cada um/a de nós em cidadãos/ãs cientistas, embaixadores do território para a monitorização da qualidade e características da água, do céu e da rocha. Promovendo o conhecimento e o envolvimento dos cidadãos por um bem comum, por um mesmo território”, explicam os promotores.

Partilhar

  •   UBI
Data da última atualização: 2021-04-08
As cookies utilizadas neste sítio web não recolhem informação pessoal que permitam a sua identificação. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.