Menu Conteúdo Rodapé
  1. Início
  2. Cursos
  3. Engenharia e Gestão Industrial

Engenharia e Gestão Industrial

2º Ciclo     Departamento de Engenharia Eletromecânica

Plano de Estudos/Ramos   Engenharia e Gestão Industrial
Código DGES
9420
Área CNAEF 529 | Portaria n.º 256/2005
Publicação em Diário da República Despacho n.º 11887/2015 - DR 2.ª série, n.º 207, 22 outubro
Avaliação/Acreditação/Registo Acreditação A3ES
Registo DGES R/A-Ef 1330/2011, 18-03-2011
Regime de Funcionamento Diurno
ECTS 120

Regime Geral de Acesso  

Requisitos de Admissão

As condições de acesso são as estabelecidas para os restantes cursos de Mestrado da Universidade.
Podem candidatar-se ao acesso ao Mestrado em Engenharia e Gestão Industrial:
a) O acesso é feito ao 2.º ciclo, por titulares de licenciatura, ou equivalente. Neste caso serão considerados os candidatos que tenham completado no mínimo 180 créditos ECTS em licenciatura ou mestrado integrado afim oriundos de diferentes qualificações do primeiro ciclo de estudos universitários, com destaque para a engenharia e a gestão, sem descurar outras áreas com alguma proximidade às temáticas nele abordadas como por exemplo a economia, o marketing ou as áreas do design;
b) Titulares do grau de licenciado, ou equivalente legal, em especialidades consideradas adequadas à frequência de um curso de Mestrado em Engenharia e Gestão Industrial. O reconhecimento da pertinência da adequação compete à Comissão Cientifica de Curso;
c) Titulares de um grau académico superior estrangeiro que seja reconhecido como satisfazendo os objectivos do grau de licenciado pela Comissão Cientifica de Curso, bem como considerado adequado à frequência de um Mestrado em Engenharia e Gestão Industrial;
d) Detentores de um currículo escolar, científico ou profissional, que seja reconhecido como atestando capacidade para realização deste ciclo de estudos pela Comissão Cientifica de Curso.

Vagas 20 (2017)
Critérios de Seleção e Seriação Engenharia e Gestão Industrial 2017
Mais informações para candidatos

Sobre

Objetivos Gerais Os objectivos educativos que orientam a formulação do Mestrado em Engenharia e Gestão Industrial são acima de tudo a valorização dos recursos humanos e a consolidação pedagógica e científica das Áreas Científicas nucleares à Engenharia e Gestão Industrial. No entanto, e em termos mais específicos, são os seguintes: 1) Adquirir saber para gerir pessoas, equipamentos e bens, normalmente em ambientes de escassez, procurando a optimização dos recursos e em consequência os aumentos de produtividade; 2) Estabelecer uma forte integração entre os conhecimentos científicos, tecnológicos e de gestão, na maior parte das vezes num contexto condicionado por limitações de âmbito económico e tecnológico, bem como por condicionalismos sociais e ambientais; 3) Desenvolver competências multi-, inter- e trans-disciplinares que suportem a função do especialista na área da engenharia e gestão industrial, nomeadamente as actividades de concepção de processos, planeamento industrial, organização do trabalho, gestão de recursos, gestão de sistemas, entre outras, por forma a mudar o modo de agir das organizações; 4) Desenvolver competências para desempenhar uma gama alargada de funções técnicas de engenharia e de gestão no que concerne às actividades económico-financeiras, seja em PME’s ou em empresas associadas a grandes grupos económicos, como também na investigação; 5) Desenvolver aptidões com vista ao trabalho em equipa e fazer a dotação de linguagens para a comunicação e coordenação de equipas multi- e interdisciplinares; 6) Desenvolver competências para incorporar as mais recentes inovações tecnológicas e novas metodologias de gestão no desempenho das tarefas profissionais; 7) Estimular o espírito empreendedor e auto-motivador para a criação de novas empresas, nomeadamente as de base tecnológica; 8) Dotação pelos formandos de competências e cultura para o desenvolvimento da sua actividade profissional em todos os contextos em que se processem as actividades económicas e sociais e a vida do cidadão. Estes objectivos educativos visam também a adequação a um leque de saídas profissionais. Os especialistas em Engenharia e Gestão Industrial qualificados pelo Mestrado em Engenharia e Gestão Industrial poderão desenvolver as suas actividades integrados em empresas industriais ou de serviços, neste último caso nomeadamente em empresas de consultadoria. Por outro lado, ao incluirmos unidades curriculares de Organização de Empresas e Empreendedorismo e Análise de Investimentos, procuramos incentivar os especialistas em Engenharia e Gestão Industrial a investirem na criação de novas empresas, sejam elas de serviços ou de base tecnológica.
Competências 1) Adquirir saber para gerir pessoas, equipamentos e bens, normalmente em ambientes de escassez, procurando a optimização dos recursos e em consequência os aumentos de produtividade; 2) Estabelecer uma forte integração entre os conhecimentos científicos, tecnológicos e de gestão, na maior parte das vezes num contexto condicionado por limitações de âmbito económico e tecnológico, bem como por condicionalismos sociais e ambientais; 3) Desenvolver competências multi-, inter- e trans-disciplinares que suportem a função do especialista na área da engenharia e gestão industrial, nomeadamente as actividades de concepção de processos, planeamento industrial, organização do trabalho, gestão de recursos, gestão de sistemas, entre outras, por forma a mudar o modo de agir das organizações; 4) Desenvolver competências para desempenhar uma gama alargada de funções técnicas de engenharia e de gestão no que concerne às actividades económico-financeiras, seja em PME’s ou em empresas associadas a grandes grupos económicos, como também na investigação; 5) Desenvolver aptidões com vista ao trabalho em equipa e fazer a dotação de linguagens para a comunicação e coordenação de equipas multi- e interdisciplinares; 6) Desenvolver competências para incorporar as mais recentes inovações tecnológicas e novas metodologias de gestão no desempenho das tarefas profissionais; 7) Estimular o espírito empreendedor e auto-motivador para a criação de novas empresas, nomeadamente as de base tecnológica; 8) Dotação pelos formandos de competências e cultura para o desenvolvimento da sua actividade profissional em todos os contextos em que se processem as actividades económicas e sociais e a vida do cidadão.
Saídas Profissionais As capacidades científicas, tecnológicas e de gestão desenvolvidas pelos alunos ao longo do curso, permitirão aos pós-graduados inserir-se num vasto leque de actividades, sendo que os potenciais empregadores destes profissionais incluem empresas industriais, empresas de serviços (nomeadamente as empresas de consultadoria) e assessoria técnica e instituições de ensino e de investigação.
Infraestruturas A Direcção do Curso de Mestrado em Engenharia e Gestão Industrial é assegurada pelo Departamento de Engenharia Electromecânica da Universidade da Beira Interior. A Comissão de Curso é ainda composta por representantes do Depto. de Gestão e Economia, e Ciências e Tecnologia Têxtil. Qualquer um dos Departamentos referidos dispõe das condições e recursos necessários para o funcionamento deste curso. A Universidade da Beira Interior dispõe ainda de infra-estruturas de utilização geral, nomeadamente: - Biblioteca Central (200 postos de trabalho informático, aberta das 9 às 23 horas) - Centro de Informática (aberto 24 horas) - Serviço de redes (interna e externa) - Serviço de acesso permanente à Internet.
Normas e Regulamentos Regulamentação UBI
Regulamento do Grau de Mestre em Engenharia e Gestão Industrial

Departamento de Engenharia Eletromecânica

Calçada Fonte do Lameiro
6201-001 Covilhã
275 242 055
1811

Responsáveis

Diretor/a de Curso
Fernando Manuel Bigares Charrua Santos
Coordenador de Mobilidade
Helder Joaquim Dinis Correia

Comissões

Comissão Científica
Fernando Manuel Bigares Charrua Santos
Alexandre Borges de Miranda
Carlos Manuel Pereira Cabrita
Maria José Aguilar Madeira
Susana Maria Palavra Garrido Azevedo

Comissão de Coordenação Pedagógica
Fernando Manuel Bigares Charrua Santos
Coordenadores Ano
Alexandre Borges de Miranda (1º)
Carlos Manuel Pereira Cabrita (2º)
Delegados Ano
Beatrice Paiva Santos (1º)
Hugo Meireles Dantas Gonçalves (2º)

Comissão de Creditação
Fernando Manuel Bigares Charrua Santos
Carlos Manuel Pereira Cabrita
Susana Maria Palavra Garrido Azevedo
Hélder Joaquim Dinis Correia
Nota: A informação contida nesta página não dispensa a consulta dos documentos oficiais. Data da última atualização: 2014-08-07
As cookies utilizadas neste sítio web não recolhem informação pessoal que permitam a sua identificação. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.