Menu Conteúdo Rodapé
  1. Início
  2. Cursos
  3. Design Multimédia
  4. Desenho II

Desenho II

Código 12776
Ano 1
Semestre S2
Créditos ECTS 8
Carga Horária OT(15H)/TP(90H)
Área Científica Arte e Design
Tipo de ensino Teórico-prático
Estágios --
Objectivos de Aprendizagem Esta UC visa aprofundar a compreensão processual, fenomenológica e conceptual do Desenho, através da sua exercitação prática. Pretende desenvolver a capacidade de expressão e a percepção visual, a par de um conjunto de temas próprios ao Desenho, enquanto instrumento de análise, projecto e comunicação. No final desta UC o aluno deve ser capaz de: - Exprimir ideias através do desenho; - Aplicar com propriedade o léxico e a gramática do Desenho; - Reconhecer e aplicar aspectos estruturais do processo de desenho, em função de distintas solicitações estéticas; - Identificar meios de expressão, suportes e poéticas adequados à ilustração de uma narrativa; - Utilizar as estruturas perceptivas, visuais, espaciais, ambientais, rítmicas e compositivas do Desenho num projecto sobre a paisagem; - Usar o Desenho como instrumento de projecto e da imaginação; - Enquadrar o desenho histórica e teoricamente no domínio da Arte e do Design.
Conteúdos programáticos 1. Desenho enquanto Projecto (T)
1.1. O campo do desenho expandido;
1.2. Representação face à expressão: alternativas;
1.3. A imaginação: criatividade e método.

2. Ilustração (P)
2.1. Conceito visual face à narrativa;
2.2. Atmosfera, personagens e acção;
2.3. Plástica do story-board.

3. Corpo (TP)
3.1. Poéticas do corpo enquanto objecto e suporte;
3.2. Problemática do retrato e do gesto;
3.3. Outros desenho do corpo.

4. Paisagem (TP)
4.1. Conceito;
4.2. Exemplos e possibilidades de projecto;
4.3. Intervenção através do Desenho.
Metodologias de Ensino e Critérios de Avaliação As metodologias de ensino assentam num modelo de trabalho de índole projectual, que implica prática intensiva e esclarecida, muito vezes apoiado em pesquisas prévias e explicitação das intenções poéticas, conceptuais e operativas adequadas a cada unidade, em função das quais se afere o grau e a qualidade das respostas. Parte-se de um entendimento do Desenho no campo expandido, procurando abrir o horizonte das suas práticas e meios a estratégias artísticas que ultrapassam a circunscrição disciplinar. A sala funciona como atelier em que se promove o trabalho autónomo e o cruzamento de experiências. Numa disciplina deste cariz, que conjuga a experiência, a teoria e a prática, é essencial avaliar o grau e a regularidade de frequência, a qualidade do cumprimento das obrigações curriculares e a progressão registada no decurso do semestre, resultando a avaliação final da ponderação desses factores, da média ponderada dos momentos de avaliação intercalares e da entrega final do portfólio.
Bibliografia principal 1.
DEXTER, Emma (2005). Vitamin D: New Perspectives in Drawing. London: Phaidon Press.
KOVATS, Tania (2007). The Drawing Book, A survey of drawing: the primary means of expression. London: Black Dog Publishing.
PAIVA, Francisco (2005) O Que Representa o Desenho?. Covilhã: Universidade da Beira Interior.

2.
CAUQUELIN, Anne (2008). A invenção da Paisagem. Lisboa: Edições 70.
GOLDSTHEIN, Nathan (1987), Figure Drawing. New Jersey: Prentice Hall.
MALSEN, M; Southern, J. (2011) Drawing Projects. London: Black Dog Publishing.
MOLINA, J. G. (1995). Las Lecciones del Dibujo. Madrid: Cátedra.
NICOLAIDES, Kimon (1969). The Natural Way to Draw: A Working Plan For Art Study. Boston: Houghton Mifflin Company.
PIPES, Alan (2007). Introduction Drawing for Designers. London: Laurence King Publishing.
ZEGHER, Catherine (Org.) (2003). The Stage of Drawing: Gesture and Act. London and New York.
Língua Português
Data da última atualização: 2022-03-03
As cookies utilizadas neste sítio web não recolhem informação pessoal que permitam a sua identificação. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.