Menu Conteúdo Rodapé
  1. Início
  2. Cursos
  3. Engenharia Civil
  4. Estruturas Pré-Esforçadas

Estruturas Pré-Esforçadas

Código 14543
Ano 1
Semestre S1
Créditos ECTS 6
Carga Horária OT(15H)
Área Científica Engenharia Civil
Objectivos de Aprendizagem Os objectivos pedagógicos da UC encontram-se definidos em termos de competências a adquirir pelos estudantes, hierarquizadas em três níveis, por ordem decrescente de profundidade e volume relativo do trabalho semestral.
Domínio (Proficiência) de:
a) Projecto de estruturas reticuladas pré-esforçadas, isostáticas e hiperestáticas;
b) Fiscalização da construção de elementos e estruturas pré-esforçadas.
Compreensão de:
a) Princípios fundamentais do pré-esforço;
b) Materiais, métodos e técnicas para aplicação de pré-esforço e operações complementares.
Reconhecimento de:
a) Condicionantes de demolição de estruturas pré-esforçadas;
b) Soluções de reabilitação de estruturas pré-esforçadas.
Conteúdos programáticos 1. Introdução. Métodos e técnicas de pré-esforço.
2. Conceitos Fundamentais. Comparações entre Betão Pré-esforçado e Betão Armado. Propriedades dos materiais. Análise de secções.
3. Perdas de Pré-esforço. Perdas instantâneas e perdas diferidas.
4. Dimensionamento de vigas isostáticas pré-esforçadas. Estados limite de utilização. Equações limite de tensões. Diagrama de Magnel. Fuso limite.
5. Verificação da segurança. Estados limite últimos de resistência à flexão e ao esforço transverso.
6. Zonas de ancoragem. Acção das forças localizadas. Verificação de segurança e disposições construtivas.
7. Estruturas hiperestáticas. Momentos flectores primários e secundários. Transformação linear e concordância. Método das cargas equivalentes. Comportamento em serviço e resistência última. Redistribuição de esforços.

Metodologias de Ensino e Critérios de Avaliação O método de ensino apoia-se na análise de exemplos, quer sob o ponto de vista dos esforços e deslocamentos quer sob os pontos de vista da conceção das estruturas.
Para a compreensão do significado físico das grandezas envolvidas recorre-se sempre que possível a analogias e a modelos de escoras e tirantes, que permitam uma visualização de conjunto.
São utilizados meios audiovisuais de apoio.
Fomenta-se o contacto dos alunos com ancoragens, cordões e barras de aço disponíveis para manuseamento direto no Laboratório de estruturas.
As matérias são agrupadas em trabalhos práticos de resolução individual obrigatória. Incentiva-se a escrita manual de relatórios.
Bibliografia principal 1. Naaman, Antoine E., “Prestressed Concrete Analysis and Design: Fundamentals”, Third Edition, 2012; 2. Lin, T.Y. and Burns, Ned H., “Design of Prestressed Concrete Structures”;
3. Nawy, Edward G., “Prestressed Concrete”: A fundamental Approach”, Prentice-Hall, 2002;
4. Nilson, Arthur H. and Darwin, David, “Design of Prestressed Concrete” McGraw-Hill 1997;
5. Walther, René and Miehlbradt, Manfred, “Dimensionnement des Structures en Beton”, Presses polytechnics et Universitaires romandes, 1990;
6. NP EN 1992-1-1:2010 Eurocódigo 2, 2010.
Língua Português
Data da última atualização: 2022-01-28
As cookies utilizadas neste sítio web não recolhem informação pessoal que permitam a sua identificação. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.