Menu Conteúdo Rodapé
  1. Início
  2. Cursos
  3. Ciências da Comunicação
  4. Retórica

Retórica

Código 11730
Ano 2
Semestre S2
Créditos ECTS 6
Carga Horária OT(15H)/TP(45H)
Área Científica Ciências da Comunicação
Tipo de ensino Presencial
Estágios Não se aplica.
Objectivos de Aprendizagem A leccionação desta U.C. pretende colocar o aluno em condições de
1. Perceber a relevância da Retórica à luz dos seus questionamentos fundamentais;
2. Situar a diversidade de autores e obras nos seus múltiplos contextos culturais;
3. Assimilar a aplicabilidade da Retórica no quadro das suas múltiplas explicitações históricas e inscrições culturais
Conteúdos programáticos 1. O desenvolvimento histórico da retórica
1.1. Questões preliminares: do poder da bela palavra (eloquência e oratória) à palavra convincente do poder (persuasão e retórica)
1.2. As origens: de Siracusa a Atenas. Retórica e propriedade: provar (o) que é meu. Retórica e poder: a ascensão demagógica da tirania. Retórica e educação: a apropriação sofística da democracia. A crítica platónica da retórica sofística.
1.3. O fundamento filosófico da retórica em Isócrates: persuadir pela argumentação e pela acção. A sistematização aristotélica da retórica: ethos, pathos, logos.
1.4. A retórica ao serviço da crença religiosa.
1.5. O renascer da retórica na segunda metade do século XX: a “nova retórica” e os seus enraizamentos jurídico-políticos e propagandístico-ideológicos.
2. A retórica nas sociedades mediatizadas
2.1. Da retórica presencial à retórica mediatizada.
2.2. Retórica e indústrias da persuasão: a retórica da imagem; retórica, marketing e tecnologia.
2.3. As retóricas da acção: entre o ver fazer comunicativo e o fazer agir performativo.
2.4. A arte de persuadir, credibilizar e manipular.
Metodologias de Ensino e Critérios de Avaliação CFAEA = média ponderada 2 frequências escritas obrigatórias [a não realização de uma ou de ambas implica ida a Exame]: 40% 4 relatórios escritos individuais sobre investigação acerca dos textos de leitura obrigatória, redigidos quinzenalmente sem consulta em OT: 35% 1 Trabalho de grupo: 20% Atitude aula: / participação evento científico 5% Classificação final mínima de Ensino-Aprendizagem = 6 valores EXAME Classificação Final de Exame = média CFEA (40%) + Classificação de Exame (60%) Melhoria de Nota (após Frequência com Aprovação) = prevalece a nota mais elevada NB Não serão admitidos a Exame, e por isso Reprovados, os alunos com uma taxa de absentismo superior a 20% (equivalente a 3 faltas ou mais num total de 15 aulas previstas) aferível pelo registo de presencialidade [exceptuando os Estudantes-Trabalhadores, os quais têm direito a até 50% de faltas (equivalente até 7 faltas), incluindo os dois momentos de avaliação frequencial a realizar nas mesmas datas que os restantes alunos]
Bibliografia principal Fontes de leitura obrigatória
ARISTÓTELES (1998). Retórica. Lisboa: IN-CM
PERELMAN, C. – OLBRECHTS-TYTECA, L. (2005). Tratado da argumentação. A nova retórica. S. Paulo: Martins Fontes
REBOUL, O. (2004). Introdução à retórica. S. Paulo: Martins Fontes
TODOROV, T. (1979). Esplendor e miséria da retórica e Fim da retórica. In: Teorias do símbolo (pp. 55-123) Lisboa: Edições 70
Manuais de consulta complementar
AMARAL, A (2017) Da beleza do discurso ao discurso da acção as raízes gregas da oratória e da retórica.
http://www.lusosofia.net/textos/20151008-amaral_antonio_2015_raizes_gregas__4_.pdf
BARTHES, R. (1990). A retórica da imagem. In: O óbvio e o obtuso (pp. 27-43). Rio de Janeiro: Nova Fronteira
CARRILHO, M. M. (Org,) (1994). Retórica e comunicação. Lisboa: Asa.
CUNHA, T. C. (1998). A Nova Retórica de Perelman. Biblioteca On-line de Ciências da Comunicação. www.bocc.ubi.pt/pag/cunha-tito-Nova-Retorica-Perelman.pdf
FIDALGO, A. (2008). Definição de retórica e cultura grega. Biblioteca On-line de Ciências da Comunicação. www.bocc.ubi.pt/pag/fidalgo-antonio-retorica-cultura-grega.pdf
FIDALGO, A. (2010). Da retórica às indústrias da persuasão. In: I. Ferreira e G. Gonçalves (Org.), Retórica e mediatização: as indústrias da persuasão (pp. 5-25). Covilhã: Livros Labcom
FIDALGO, A. e FERREIRA, I. (2005). A retórica mediatizada. Revista de Comunicação e Linguagens, 36, 151-160
FOGG, B. J. (2002). Persuasive technology. San Francisco, CA: Morgan Kaufmann
MEYER, M., & CARRILHO, M. M., & Timmermans, B. (2002). História da retórica. Lisboa: Temas e Debates.
PLATÃO (1973). Górgias, O Banquete, Fedro. Lisboa: Verbo
SERRA, P. (2009). Persuasão e propaganda: os limites da retórica na sociedade mediatizada. Comunicação e Sociedade, 16, 85-100
SOUSA, A. (2001). A persuasão. Covilhã: UBI
WESTON, A. (1996). A arte de argumentar. Lisboa: Gradiva

Língua Português
Data da última atualização: 2015-04-14
As cookies utilizadas neste sítio web não recolhem informação pessoal que permitam a sua identificação. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.