Menu Conteúdo Rodapé
  1. Início
  2. Cursos
  3. Sociologia
  4. Sociologia do Trabalho e das Organizações

Sociologia do Trabalho e das Organizações

Código 13128
Ano 2
Semestre S1
Créditos ECTS 6
Carga Horária TP(60H)
Área Científica Sociologia
Tipo de ensino presencial
Estágios não se aplica
Objectivos de Aprendizagem A disciplina de S.T.O. questiona um amplo quadro de problemas relacionados com a organização do trabalho, recusando a visão quantitativa do acto educativo. Para isso, nas aulas teóricas apresentam-se e discutem-se – através de exposições e leituras comentadas e participadas – algumas das principais questões que estão na base deste ramo de saber. Nesse sentido, o programa desta disciplina centra-se, não numa descrição ordenada de teorias fora do tempo real quotidiano, mas sim em problemáticas que continuam em aberto na prática de investigação e acção organizacional.




Conteúdos programáticos 1ª parte: as abordagens tecnocráticas de organização do trabalho

São correntes da prática derivadas do taylorismo, das relações humanas e do enriquecimento individual de tarefas. Historicamente, estas três correntes de pensamento opuseram-se fortemente, nomeadamente, no que se refere às necessidades do homem no trabalho e à forma de organização do trabalho a promover.

2ª parte: da corrente sociotécnica à teoria contingencial.
a) A corrente sociotécnica: concepção e aplicação de formas de organização do trabalho feitas pelos próprios interessados.
b) A perspectiva contingencial: o meio ambiente, os laços entre estrutura e o funcionamento de uma organização, e as características do contexto.

3ª parte:
1. Da sociologia das organizações à teoria do actor-rede: o poder e a dominação em Max Weber. A teoria do actor- rede (Bruno Latour e Michel Callon). 2. Relações laborais e novos modelos de produção e organização do trabalho. 3. Trabalhar com a inteligência emocional

Metodologias de Ensino e Critérios de Avaliação Na unidade curricular aplica-se uma combinação de vários tipos de metodologias de ensino com caráter inclusivo e participativo.
As aulas teóricas, teórico-práticas - exposição pelo docente e discussão com os estudantes, em sala de aula, dos conteúdos do programa. As aulas de orientação tutorial – exposição e debate pelos estudantes, organizados em grupos restritos, de textos e de casos, previamente selecionados e indicados pelo docente. As conferências e visitas de estudo desde que possível. O docente publica o sumário para cada ponto do programa, com indicações específicas sobre os conteúdos e disponibiliza a bibliografia de leitura obrigatória.
O docente assegura o acompanhamento directo do/as aluno/as, nas activdades individuais e grupo em sala e no esclarecimento e debate das suas dúvidas e opiniões.



Bibliografia principal 1 Bibliografia base

FREIRE, João (2001), Sociologia do Trabalho: uma introdução, Afrontamento, Porto
GRINT, Keith (1998), Sociologia do Trabalho, Piaget, Lisboa

MINTZSBERG, H. (1995) Estrutura e dinâmica das organizações, Dom Quixote, Lisboa

2 Outra

Corcuff, Philippe, Les nouvelles sociologies, Paris, Éditions Nathan, 1995, pp.68-75.

Crozier, Michel, Le phénomène bureaucratique, Paris, Le Seuil, 1964 (ver o Cap. 7 “Le système d’organisation bureaucratique”, pp. 233-268).

Friedman, Georges, O Futuro do Trabalho Humano, Lisboa, Moraes Editores, 1968, pp. 117-122 e pp. 265-270.

Friedberg, Erhard, O Poder e a Regra – dinâmicas da acção organizada, Lisboa, Instituto Piaget, 1995, pp. 79-91.

Goleman, D. (2000), Trabalhar com a inteligência emocional, (2ª edição), Lisboa, Temas e debates.

KOVÁCS, Ilona (coord.), Sara F. Casaca, Maria C. Cerdeira, João Peixoto, Temas Actuais da Sociologia do Trabalho e da Empresa, Coimbra, Almedina., 2014
Língua Português
Data da última atualização: 2021-01-25
As cookies utilizadas neste sítio web não recolhem informação pessoal que permitam a sua identificação. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.