Menu Conteúdo Rodapé
  1. Início
  2. Cursos
  3. Sociologia: Exclusões e Políticas Sociais
  4. Problemáticas do Género

Problemáticas do Género

Código 13443
Ano 1
Semestre S2
Créditos ECTS 6
Carga Horária OT(15H)/TP(30H)
Área Científica Sociologia
Tipo de ensino Presencial.
Estágios Não se aplica.
Objectivos de Aprendizagem Aprofundar conhecimentos e incentivar a reflexão sobre questões do género, nomeadamente no contexto de processos de exclusão social e como dimensão eminente nas políticas sociais; analisar os desenvolvimentos recentes na realidade social, na legislação, e nas atitudes dos portugueses, relativamente a ítens relacionados com o género, como por exemplo a articulação entre a esfera privada e a profissional, ou a união matrimonial entre pessoas do mesmo sexo. Comparar períodos históricos e diversas sociedades, sob o prisma de género. Avaliar e interpretar casos concretos. No final da UC, os estudantes devem ter a capacidade de aplicar os conhecimentos e aptidões obtidas nos processos de assinalação, diagnóstico e resolução de problemas sociais.
Conteúdos programáticos 1. Os Estudos de Género: uma tradição de pesquisa e uma área interdisciplinar;
2. Perspectivas Teóricas na abordagem do género.
3. Desigualdades de género no trabalho, na educação, na política e participação cívica, na saúde, na arte…
4. Tempos genderizados: a articulação dos tempos pessoais, familiares e de trabalho.
5. Género e vulnerabilidade à exclusão social.
6. Violência de Género
7. Os direitos LGBT
8. As políticas em prol da igualdade de género.
Metodologias de Ensino e Critérios de Avaliação Nas aulas teórico-práticas os pontos essenciais d o programa são expostos, geralmente com recurso a textos ou a
material audiovisual. Dos alunos espera-se uma preparação adequada e uma presença ativa nestas aulas. Nas aulas
tutoriais os discentes são orientados e acompanhados nas suas atividades de pesquisa.
Os discentes serão avaliados especialmente no que diz respeito à sua capacidade de aplicar os conhecimentos
adquiridos e as suas ideias em casos concretos de exclusão social e/ou de avaliação de políticas sociais.
Sendo assim, devem realizar a) em grupo: um relatório de pesquisa (documental e/ou empírico), e a apresentação oral
do dito relatório para debate (50% da nota final); b) individualmente: uma recensão crítica dum texto escolhido pelo
aluno e autorizado pelo docente, ou atribuído pelo docente (30%). c) a participação nas aulas (assiduidade,
preparação, intervenção) (20%).
Bibliografia principal - ALMEIDA, Miguel Vale (1995). Senhores de Si. Uma interpretação Antropológica da Masculinidade, Lisboa: Fim de Século. - AMÂNCIO, Lígia (1994). Masculino e Feminino. A Construção Social da Diferença. Porto: Afrontamento. - BELL, Hooks (2015). Feminist Theory. Nova Iorque: Routledge. - BUTLER, Judith (2017). Problemas de Género. Lisboa: Orfeu Negro. - BUTLER, J. (1990). Gender Trouble. Feminism and the Subversion of Identity. Nova Iorque : Routledge - CONNELL, R. W. (2002). Gender. Cambridge: Polity Press. - PEREIRA, Maria do Mar (2012). Fazendo Género no Recreio. A negociação do género em espaço escolar, Lisboa: ICS. - SANTOS, Filomena (2008). “A dominância simbólica do masculino e o modelo da assimetria nas representações do género; Representações do género e identidade social” in Sem Cerimónia nem papéis – um estudo sobre as uniões de facto em Portugal. Tese de doutoramento, Covilhã: Universidade da Beira Interior, pp. 121-127. Disponível em http://ubibliorum.ubi.pt/handle/10400.6/654 - SANTOS, Filomena & DIAS, Rita (2017). Homoparenthood: Family Dynamics and Individual Biographies (Conference abstracts). Queering Parenting, 2ND Intimate International Conference”, 02-03 March 2017, CES, Coimbra. - SANTOS, M. H., & AMÂNCIO, L. (2006). Democracia e género: A sub-representação das mulheres na política e as medidas de acção positiva. Actas do VI Simpósio Nacional de Investigação em Psicologia, Universidade de Évora. - SCHOUTEN, Maria Johanna (2011). Uma Sociologia do Género. Vila Nova de Famalicão: Ed. Húmus. - SUMMER, S. et al. (2008). Becoming working mothers: Reconciling work and family at three particular workplaces in Norway, the UK, and Portugal. Community, Work & Family, 11(4), 365–384. - WALL, K., CUNHA, V., ATALAIA, S., RODRIGUES, L., CORREIA, R., CORREIA, S. V., ROSA, R. (2016). Livro Branco. Homens e Igualdade de Género em Portugal. Lisboa: ICS/CITE http://repositorio.ul.pt/bitstream/10451/26649/1/ICs_KWall_LivroBranco_Outros.pdf
Língua Português
Data da última atualização: 2019-07-21
As cookies utilizadas neste sítio web não recolhem informação pessoal que permitam a sua identificação. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.