Menu Conteúdo Rodapé
  1. Início
  2. Funcionamento do 2º Semestre do Ano Letivo 2020/21

Funcionamento do 2º Semestre do Ano Letivo 2020/21

Avisos
Documento em permanente atualização. Recomenda-se a sua consulta periódica.

 

CALENDÁRIO ESCOLAR

As aulas do 2º semestre começam no dia 22 de fevereiro e terminam no dia 4 de junho.

Tendo em atenção a situação epidemiológica que ainda se vive no país e as recomendações e determinações das autoridades de saúde, o 2.º semestre tem início em regime de ensino a distância, mantendo-se assim até que a situação epidemiológica evolua favoravelmente e que seja decretado o regresso ao ensino presencial nas universidades.

Excetuam-se a esta regra as situações previstas pela Direção-Geral do Ensino Superior, no âmbito das recomendações às instituições científicas e de ensino superior no contexto das medidas extraordinárias do estado de emergência. Entre estas, encontram-se o ensino clínico e os estágios, bem como o acesso a laboratórios e infraestruturas científicas para a realização de trabalhos de investigação em curso, nomeadamente teses e dissertações.

Todos os estudantes terão acesso automático aos exames de Época Especial, que excecionalmente decorrerão ao longo de quatro semanas, e não concentrados numa só semana, como habitualmente. Os estudantes podem apresentar-se em todas as UC nas quais foram admitidos a exame, seja para aprovação ou para melhoria de classificação.

Embora a data de entrega de dissertações possa ser feita até 30 de julho, com discussão prevista para os meses de setembro/outubro/novembro, mantém-se a data inicial de 14 de junho para os estudantes que pretendam que as provas decorram antes de 30 de julho.

As bibliotecas, as residências e algumas cantinas estão em funcionamento, de forma a garantir o indispensável apoio social a estudantes e colaboradores da Universidade.

Ver Calendário

 

ACESSO AOS EDIFÍCIOS

Nos espaços da UBI é obrigatório o uso de máscaras e a lavagem/desinfeção frequente das mãos.

A circulação nos espaços comuns faz-se pela direita, de acordo com as regras previstas no Plano de Contingência da UBI e/ou as indicações colocadas nos vários locais.

Dentro e fora dos edifícios deve ser respeitada a distância de dois metros entre as pessoas, evitando-se ajuntamentos que ultrapassem o número máximo de pessoas permitido por Lei.

 

DISPOSIÇÃO DAS SALAS

Os lugares a ocupar nas salas estão devidamente assinalados com uma marca verde, não devendo ser alterada a configuração de cada sala. A primeira fila deve ficar obrigatoriamente livre.

A ocupação dos lugares na sala deve começar pela fila mais distante da porta de entrada, usando-se apenas os lugares assinalados. A saída começará com os estudantes sentados na fila mais próxima da porta. Os estudantes devem ocupar sempre o mesmo lugar na sala de aula atribuída à turma. 

Nas salas de aula com disposição em C, apenas ficam frente a frente os alunos que estão nos topos da mesa, devendo ser respeitada, lateralmente, a distância de, pelo menos, um metro.

 

REGIME DE LECIONAÇÃO E AULAS APÓS A RETOMA PRESENCIAL 

As aulas Práticas Teórico-práticas devem decorrer no sistema Presencial híbrido: divisão da turma em dois turnos. Metade da turma assiste à aula em sala de aula enquanto a outra metade assiste à transmissão online síncrona dessa mesma aula. Os turnos mudam de duas em duas semanas para minimizar a utilização de transportes públicos. A divisão da turma deve ser feita por acordo entre docente e estudantes, recomendando-se o registo presencial dos alunos em aula para efeitos de historial epidemiológico, em caso de necessidade.

Podem ainda ser usados dois outros sistemas, sendo, no entanto, necessário assegurar que os alunos referidos anteriormente podem assistir às aulas.

Presencial: todas as UCs em que a dimensão da turma seja inferior à capacidade da sala em situação pandémica, de acordo com a indicação colocada nas portas.

Presencial por grupos: A turma é dividida em grupos de estudantes, de acordo com a capacidade das salas escolhidas. Sempre que possível, a aula decorre simultaneamente em diferentes salas de aula, preferencialmente contíguas.

Nas práticas laboratoriais os alunos serão divididos em turnos, de acordo com as capacidades dos laboratórios, sendo a presença obrigatória.

Os estudantes estrangeiros que aguardam emissão de visto, os estudantes com atestado médico que comprove a sua impossibilidade de assistir às aulas presenciais e os estudantes em quarentena ficarão durante esse período na modalidade de lecionação à distância.

Os horários serão desfasados e a duração das aulas deve ser reduzida em cerca de 15 minutos para arejamento e renovação do ar. Sempre que possível, a aula deve decorrer com as janelas abertas. Os alunos não devem ter aulas com duração superior a 2 horas sem intervalo.

Não deve haver circulação/partilha de material de qualquer espécie entre professores e estudantes e entre estes últimos. Excetuam-se os casos em que se trate de uma avaliação ou de material laboratorial. Nesses casos, cada estudante deve promover a higienização dos materiais partilhados e desinfetar os equipamentos após o seu uso e antes do utilizador seguinte com o material de desinfeção disponível e, posteriormente, desinfetar as mãos.

O professor deve lecionar com máscara.

 

PROCEDIMENTO PERANTE CASOS SUSPEITOS DE COVID-19 SURGIDOS NA UBI

Caso algum docente/estudante apresente sintomas de COVID-19, a aula deve ser interrompida, deslocando-se a pessoa sintomática para a Sala de Contingência mais próxima ou dirigir-se para a sua residência. O docente deverá informar a ocorrência ao Gabinete de Segurança da UBI através do 275 329 124 | Ext.: 1057, ou fora do horário de funcionamento através do número 960 462 067 (ver mais detalhes no Plano de Contingência da UBI, p.28).

Caso se trate de um estudante, a turma ficará em quarentena, passando ao sistema de ensino à distância até 14 dias após o último contacto com aquele. As aulas presenciais serão retomadas pelo grupo de estudantes que na data da ocorrência estava em sistema à distância, começando na primeira aula da semana seguinte. A rotação dos grupos prossegue quinzenalmente a partir daí.

Entretanto, o estudante em causa deverá contactar o SNS 24 e seguir o procedimento que lhe for indicado. No caso de não dispor de número de beneficiário do Serviço Nacional de Saúde, o estudante deverá contactar o Gabinete de Relações Públicas (grp@ubi.pt) para ser encaminhado para a autoridade local de saúde pública.

Caso o teste seja positivo, a turma deverá permanecer em quarentena durante 14 dias a partir o último contacto com o estudante. Se o teste for negativo, o estudante em causa deverá concluir o tempo de quarentena indicado, mas a turma poderá regressar ao regime presencial, em data a indicar pelo Diretor de Turma, após consultar a Vice-Reitoria para o Ensino, ou, em última instância, na segunda-feira seguinte.

Os estudantes infetados, bem como os estudantes que tenham recebido indicações do SNS para permanecer de quarentena, devem passar ao regime de aulas à distância durante o tempo considerado necessário pelas autoridades de saúde.

 

PROCEDIMENTO PERANTE CASOS CONFIRMADOS DE COVID-19 

Para Alunos:

Os alunos que tiverem tido teste positivo para COVID-19 deverão comunicar a sua situação aos Diretores de Curso, fornecendo todos os dados que lhe forem solicitados, a fim de ser tomada uma decisão acerca do regime de atividades letivas que a sua turma deverá seguir e poder rastrear eventuais contactos internos.

Para Diretores de Curso:

Os diretores de curso recolhem todas as informações sobre os casos surgidos e preenchem o inquérito que se encontra em https://bit.ly/2TA6mYZ (nota: inquérito a preencher apenas por diretores de curso). Estas informações são de caráter confidencial e servirão também para fazer a monitorização dos casos junto dos alunos/docentes infetados ou das autoridades de saúde locais.

A reitoria, em conjunto com a Delegada de Saúde, toma uma decisão acerca do regime de atividades letivas que deverá ser seguido e comunica-a ao diretor de curso (cc. dos respetivos presidentes de departamento e presidentes de faculdade).

O diretor de curso recebe as instruções e envia-as a docentes e alunos.

 

AVALIAÇÕES

As avaliações de ensino-aprendizagem decorrem de forma presencial logo que o ensino presencial seja retomado. Mantendo-se essas condições, todos os exames decorrem de forma presencial.

Sempre que possível, as provas públicas de 2º e 3º ciclos deverão ocorrer em regime presencial. Os elementos do júri externos à UBI ou o estudante que apresente atestado médico que fundamente o impedimento podem solicitar a sua participação por videoconferência.

 

OUTROS

As situações específicas serão objeto de análise no âmbito das faculdades/departamentos e a reitoria.

Os estudantes que viajem de outros países para Portugal têm de apresentar um comprovativo de realização de teste molecular por RT-PCR para despiste da infeção por SARS-CoV-2 com resultado negativo, realizado nas 72 horas anteriores à hora do embarque. À chegada à Covilhã, deverão respeitar o período de quarentena de 14 dias ou, em alternativa, caso a UBI entenda, poderão estar sujeitos à realização de um teste adicional. 

Todos os estudantes que cheguem de outros países deverão preencher o formulário disponível em https://bit.ly/2DBNDIp

Data da última atualização: 17/02/2021
As cookies utilizadas neste sítio web não recolhem informação pessoal que permitam a sua identificação. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.