Menu Conteúdo Rodapé
  1. Início
  2. Notícias
  3. Programa “Ciência na Escola” seleciona projeto conjunto UBI-Campos Melo

Programa “Ciência na Escola” seleciona projeto conjunto UBI-Campos Melo

  25 de janeiro de 2016  

Img:

“Sensibilidade das dáfnias e de microalgas à radiação ionizante” é o nome do projeto que foi selecionado pelo programa “Projeto Ciência na Escola”, promovido pela Fundação Ilídio Pinho, em conjunto com o Ministério da Economia e o Ministério da Educação e Ciência. O projeto foi selecionado para a Fase de Desenvolvimento (1ª Fase) e está integrado no 5º Escalão, que envolve alunos do Ensino Secundário, neste caso da Escola Secundária Campos Melo.

O trabalho incide numa problemática atual que se prende com os vários tipos de radiações, algumas percetíveis pelos nossos sentidos e outras que nos passam completamente despercebidas. A intenção é que o projeto sirva para que “os alunos se familiarizem com a ciência e se preocuparem em compreender os fenómenos naturais, baseando-se no método científico de investigação e validando as teorias através da comprovação experimental”, explica Sandra Soares, docente do Departamento de Física e coordenadora do LabExpoRad, que irá acolher as fases de desenvolvimento do projeto a desenvolver por um grupo de cinco alunos do10ª ano da turma A da Escola Secundária de Campos Melo e apoiado pelos restantes elementos da turma.

Nas atividades experimentais serão mobilizados conhecimentos das disciplinas de Biologia e Geologia, Físico-Química e Matemática.

 

O programa Ciência na Escola”, que tem como principal objetivo estimular o interesse pela ciência, celebra este ano (2015/2016) a 13ª Edição e o tema é “A Ciência e a Tecnologia ao serviço de um mundo melhor”.

 



Sobre o projeto

O facto de estarmos, diariamente, expostos a diferentes formas de radiação natural é uma realidade que nos impele a querer saber mais sobre os efeitos dessa radiação nos seres vivos.
As dáfnias, organismos zooplantónicos filtradores que possuem respostas biológicas fundamentais muito semelhantes às humanas e fáceis de observar, são utilizadas em bioensaios para avaliação ecotoxicológica de agentes químicos, de efluentes urbanos e industriais e de ecossistemas de água doce. Neste projeto pretende-se observar e avaliar, nestes organismos, os efeitos produzidos por agentes físicos, como é o caso das radiações ionizantes, eventualmente presentes na água.
Sendo a Clorella vulgaris um dos alimentos da Daphnia magna, será feita a monitorização do crescimento destes dois tipos de seres vivos planctónicos em águas com diferentes concentrações de radiações ionizantes.
Com este trabalho será possível avaliar os efeitos positivos e negativos que as radiações ionizantes poderão produzir nos seres vivos.

Sobre Fundação Ilídio Pinho

 

Partilhar

Data da última atualização: 2016-01-25
As cookies utilizadas neste sítio web não recolhem informação pessoal que permitam a sua identificação. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.