Menu Conteúdo Rodapé
  1. Início
  2. Cursos
  3. Engenharia Civil
  4. Betão Pré-Esforçado

Betão Pré-Esforçado

Código 10304
Ano 4
Semestre S2
Créditos ECTS 6
Carga Horária PL(15H)/T(45H)
Área Científica Mecânica e Estruturas
Tipo de ensino Presencial
Estágios Não aplicável
Objectivos de Aprendizagem Os objectivos pedagógicos da disciplina encontram-se definidos em termos de competências a adquirir pelos estudantes, hierarquizadas em três níveis, por ordem decrescente de profundidade e volume relativo do trabalho semestral.
Domínio (Proficiência) de:
a) Projecto de estruturas reticuladas em betão pré-esforçado, isostáticas e hiperestáticas;
b) Fiscalização da construção de elementos e estruturas de betão pré-esforçado.
Compreensão de:
a) Princípios fundamentais do betão pré-esforçado;
b) Materiais, métodos e técnicas para aplicação de pré-esforço e operações complementares.
Reconhecimento de:
a) Condicionantes de demolição de estruturas de betão pré-esforçado;
b) Soluções de reabilitação de estruturas de betão pré-esforçado.




Conteúdos programáticos AULAS TEÓRICAS
1. Introdução. Métodos e técnicas de pré-esforço.
2. Conceitos Fundamentais. Comparações entre Betão Pré-esforçado e Betão Armado. Propriedades dos materiais. Análise de secções.
3. Perdas de Pré-esforço. Perdas instantâneas e perdas diferidas.
4. Dimensionamento de vigas isostáticas pré-esforçadas. Estados limite de utilização. Equações limite de tensões. Diagrama de Magnel. Fuso limite.
5. Verificação da segurança. Estados limite últimos de resistência à flexão e ao esforço transverso.
6. Zonas de ancoragem. Acção das forças localizadas. Verificação de segurança e disposições construtivas.
7. Estruturas hiperestáticas. Momentos flectores primários e secundários. Transformação linear e concordância. Método das cargas equivalentes. Comportamento em serviço e resistência última. Redistribuição de esforços.
AULAS PRÁTICAS
Resolução de problemas práticos sobre a matéria exposta nas aulas teóricas.
Metodologias de Ensino e Critérios de Avaliação 1. Metodologia de ensino:
O conteúdo programático é apresentado em dois tipos de aulas: teóricas e práticas. Os alunos podem consultar os docentes para esclarecimento individual de dúvidas e visitar os Laboratórios de Estruturas para contacto com trabalhos de investigação.

2. Critério de avaliação:
CEA=0,05×AUL+0,50×TES1+0,35×TES2+0,10×TOR
CF=CEA se CEA >=6 e CEA>CEX
CF=CEX se CEX>CEA
Em que:
CEA = Classificação ensino aprendizagem (0-20)
CEX = Classificação do exame (0-20)
CF = Classificação final (0-20)
AUL = Participação nas aulas práticas (0-20)
TES1 = Classificação do teste escrito teórico (0-20)
TES2 = Classificação do teste escrito prático (0-20)
TOR = Classificação dos trabalhos práticos (0-20)
Bibliografia principal 1. Naaman, Antoine E., “Prestressed Concrete Analysis and Design: Fundamentals”, Third Edition, 2012;
2. Lin, T.Y. and Burns, Ned H., “Design of Prestressed Concrete Structures”;
3. Nawy, Edward G., “Prestressed Concrete”: A fundamental Approach”, Prentice Hall, 2002;
4. Nilson, Arthur H. and Darwin, David, “Design of Prestressed Concrete” McGrawHill 1997;
5. Walther, René and Miehlbradt, Manfred, “Dimensionnement des Structures en Beton”, Presses polytechniques et universitaires romandes, 1990;
6. NP EN 1992-1-1:2010 Eurocódigo 2, 2010.
Língua Português
Data da última atualização: 2021-06-07
As cookies utilizadas neste sítio web não recolhem informação pessoal que permitam a sua identificação. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.