Menu Conteúdo Rodapé
  1. Início
  2. Cursos
  3. Estudos de Comunicação: Tecnologia, Cultura e Sociedade
  4. Comunicação e Cultura

Comunicação e Cultura

Código 11331
Ano 1
Semestre S1
Créditos ECTS 10
Carga Horária TP(60H)
Área Científica Ciências da Comunicação
Tipo de ensino Presencial
Estágios Não aplicável
Objectivos de Aprendizagem A introdução à problemática da cultura pretende reiterar as figuras do fragmento, do fluxo, do caos como definições da mesma (Martins, 2011:23), numa contemporaneidade investida pela técnica, e num quotidiano marcado pela circulação de imagens, visões e mitos. A unidade curricular propõe-se contribuir para:
- a compreensão do caráter móvel, fragmentado e plural da noção de cultura, o conhecimento das suas aceções, antropológica e estética, e a identificação dos processos imaginários, míticos e simbólicos que a redefinem.
- o questionamento do papel da técnica no agenciamento da cultura.
- a problematização do impacto sociopolítico dos média e da comunicação intercultural no mundo pós-colonial;
- o entendimento do espaço heterogéneo do luso-tropicalismo enquanto versão de uma globalização multicultural;
- a afirmação da figura da lusofonia como facção alternativa na guerra das culturas.
Conteúdos programáticos A UC Comunicação e Cultura divide o seu programa em três eixos: a teoria da cultura e da técnica;
a comunicação intercultural e as problemáticas sociopolíticas e económicas de um mundo na tangente entre o imperialismo cosmopolita e o diálogo multicultural; o papel do espaço cultural lusófono - com a sua língua e a diversidade dos seus dialetos, a diferença das suas práticas e das suas produções culturais, a heterogeneidade das suas visões quotidianas (paisagens urbanas e naturais), e a estereotipia de algumas representações - no entendimento das trocas entre a comunicação e a cultura.
O programa implica uma revisão teórica da rede de relações entre a cultura, a técnica, a comunicação e a dominação - de que são exemplares a abordagem da Escola de Frankfurt (Arendt, 1972; Benjamin, 1992), ou ainda mais, o recente olhar dos cultural studies (Hall, 1996; Mirzoeff, 1999) - e uma releitura das perspetivas da lusofonia (Martins, 2004; Martins, Cabecinhas & Macedo, 2011).
Bibliografia principal Arendt, H. (1972). La crise de la culture. Paris: Gallimard.
Benjamin, W. (1992). Sobre Arte, Técnica, Linguagem e Política. Lisboa: Relógio d’Água.
Cabecinhas, R. & Cunha, L. (Eds.) (2008). Comunicação Intercultural: Perspectivas, Dilemas e Desafios. Porto: Campo das Letras.
Hall, S. (1996). The centrality of culture: Notes on the cultural revolutions of our time (pp.207-238). In Thompson, K. (Org.). Media and Cultural Regulation. Londres: Sage.
Martins, M.L. (2004) Lusofonia e luso-tropicalismo. Equívocos e possibilidades de dois conceitos hiper-identitários. São Paulo: Atas X Congresso Brasileiro de Língua Portuguesa.
Martins, M.L., Cabecinhas, R. & Macedo, L. (Eds.) (2011). Anuário Internacional de Comunicação Lusófona: Lusofonia e Cultura-Mundo. Coimbra: CECS/Grácio Ed..
Martins, M. L. (2011). Crise no castelo da cultura. Coimbra: Grácio Ed..
Miranda, J. A. B. (2007) [2002]. Teoria da Cultura. Lisboa: Ed. Século XXI.
Língua Português
Data da última atualização: 2014-08-07
As cookies utilizadas neste sítio web não recolhem informação pessoal que permitam a sua identificação. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.