Menu Conteúdo Rodapé
  1. Início
  2. Cursos
  3. Sociologia: Exclusões e Políticas Sociais
  4. Metodologias de Diagnóstico, Planeamento e Prospetiva

Metodologias de Diagnóstico, Planeamento e Prospetiva

Código 13375
Ano 1
Semestre S1
Créditos ECTS 6
Carga Horária OT(15H)/TP(30H)
Área Científica Sociologia
Tipo de ensino Presencial
Estágios Não aplicável
Objectivos de Aprendizagem
É objetivo qualificar atuais e futuros profissionais para as práticas de intervenção social por projetos, particularmente no que concerne à habilitação para elaborar diagnósticos sociais, planear e prospetivar estratégias de intervenção. É igualmente objetivo o de que adquiram uma cultura de planeamento, de gestão e de avaliação. Sendo ainda propósito desta UC o de capacitar para a ação em contextos de trabalho coletivo, envolvendo atores de perfil distinto
Conteúdos programáticos I – Investigação-Ação e metodologias participativas
1 – Definição e especificidades da Investigação-Ação
2 – Participação: condições e estratégias
3 – Gerir projetos em parceria
II – A Metodologia do Projeto: fundamentos, processos e fases
4 – A importância do Diagnóstico e do planeamento na intervenção social
III – Do Diagnóstico
5 – Definição
6 – Procedimentos e instrumentos
IV – Do planeamento
7 – Definição
8 – Procedimentos e instrumentos
IV – Da prospetiva
9 – Definição
10 – Procedimentos e instrumentos
Metodologias de Ensino e Critérios de Avaliação O sistema de avaliação rege-se por uma lógica de “avaliação contínua”, contemplando três critérios:
- Uma avaliação de grupo, com uma ponderação de 40%;
- Uma avaliação individual, com uma ponderação de 50%.
- Participação ativa nas aulas, contemplando dimensões como a participação nos debates e contributo para a discussão dos temas, com uma ponderação de 10%.
Bibliografia principal EQUAL (2007), Recursos para um planeamento consistente no FSE 2007-2013, Lisboa, Equal.
Fialho, Joaquim, Silva, Carlos A. da e Saragoça, José (2017), Diagnóstico Social – Teoria, Metodologia e Casos Práticos, Lisboa, Sílabo
FLV (s/d), Manual de Ayuda para la Formulación de Proyectos Sociales, Madrid, Fundación Luis Vives
Guerra, Isabel C. (2000), Fundamentos e Processos de uma Sociologia da Acção, Cascais, Principia.
Guerra, Isabel C. (2006), Participação e Acção Colectiva – Interesses, Conflitos e Consensos, Cascais, Principia.
Idáñez, Maria José A. e Ander-Egg, Ezequiel (2007), Diagnóstico Social – conceitos e metodologias, Porto, EAPN
Monteiro, Alcides A. (1995), O lugar e o papel dos actores num processo de Investigação-Acção, Provas de Aptidão Pedagógica e Capacidade Científica, Covilhã, UBI.
Schiefer, Ulrich et al. (2006), Manual de Facilitação para a Gestão de Eventos e Processos Participativos, Cascais, Principia.
Língua Português
Data da última atualização: 2021-01-20
As cookies utilizadas neste sítio web não recolhem informação pessoal que permitam a sua identificação. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.