Menu Conteúdo Rodapé
  1. Início
  2. Eventos
  3. Webinar sobre retorno ao treino e competição pós Covid-19 no Futsal

Webinar sobre retorno ao treino e competição pós Covid-19 no Futsal

Plataforma Zoom | 21h30 | inscrições abertas.

  13 de julho de 2020  

“Return to Play after Covid-19” é a designação do Webinar agendado para 13 de julho (segunda-feira), que vai abordar o retorno ao treino e competição pós Covid-19, no Futsal.

O debate online tem início às 21h30, através da plataforma Zoom, e conta com a moderação de Bruno Travassos (docente do Departamento de Ciências do Desporto da Universidade da Beira Interior) e apresentação de João Nuno Ribeiro (aluno de doutoramento da UBI e treinador da AD Fundão).

A inscrição pode ser feita aqui.

Resumo
Em meados de março a pandemia da COVID-19 provocou um grande impacto no Futsal, com a cessação de todas as competições de formação e não profissionais. Esta situação excecional coloca grande incerteza aos Treinadores e Jogadores, gerando muitas dúvidas, por um lado sobre a forma como os jogadores se vão apresentar, e por outro sobre os ajustes a realizar no Período Preparatório da nova época desportiva de modo a colmatar as perdas do tempo de inatividade exagerado.

Esta realidade de cerca de quatro a cinco meses de inatividade provoca de facto desafios a uma nova realidade para a modalidade. Na literatura, encontramos apenas uma situação idêntica que aconteceu na Liga Nacional de Futebol Americano em 2011, onde existiu também um lockdown aproximadamente de 5 meses sem competição.

O impacto desta condição provocou um aumento significativo do número de lesões no período preparatório em relação a anos anteriores. No futebol profissional, e no período pós-covid, verificaram-se na Bundesliga 29 lesões, sendo que 62% foram musculares.

Neste sentido, torna-se necessário perceber quais são as consequências do destreino a nível neuromuscular, cardiovascular, respiratório ou músculo-esquelético e a suas capacidades físicas correspondentes (Força e Potência, Resistência e Velocidade).

A partir deste ponto, iniciar a programação do período preparatório, levanta uma série de questões, que estão sujeitas às diferentes realidades dos clubes e são extremamente pertinentes: quantas semanas são possíveis realizar de pré-época, e quais poderiam ser as ideais? Que testes físicos podemos utilizar para aferir a condição físico dos jogadores? Que exemplo de um programa treino complementar podemos seguir? Ao nível de periodização de conteúdos e capacidades motoras no treino, o que será mais importante?

Estas e outras preocupações farão parte do conteúdo da sessão.

Data última atualização: 2020-07-08

Data da última atualização: 2020-07-08
As cookies utilizadas neste sítio web não recolhem informação pessoal que permitam a sua identificação. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.