Menu Conteúdo Rodapé
  1. Início
  2. Notícias
  3. Plataformas de ensino à distância com utilização intensiva

Plataformas de ensino à distância com utilização intensiva

  31 de março de 2020  

Img:

Comunidade académica da UBI adere aos meios disponíveis para contornar a suspensão das aulas presenciais.

A interrupção das aulas presenciais na Universidade da Beira Interior (UBI) está a ser colmatada pela forte utilização dos recursos disponíveis para o ensino à distância. As estatísticas da primeira semana após a suspensão das atividades letivas nas instalações da academia, devido à pandemia da COVID-19, dão conta de milhares de acessos às plataformas digitais que sustentam o ensino-aprendizagem.

Entre os dias 16 e 20 de março (de segunda a sexta-feira), a plataforma de ensino à distância Moodle, acessível através do portal “Minha UBI”, registou uma média superior a 705.000 acessos, com um pico no dia 20, em que se verificaram 727.690 acessos. No início da segunda semana de suspensão, no dia 23 de março, a tendência de subida aumentou, com 770.522 utilizações. Na primeira semana, houve uma média de 244 sessões, largamente ultrapassada no dia 23 de março, com 781 acessos.

A Minha UBI, plataforma utilizada por toda a comunidade académica (alunos, docentes e colaboradores), que agrega diversos conteúdos úteis institucionais, também registou um aumento significativo de utilizadores distintos, todos os dias acima dos 3.400. Nos cinco dias considerados, foi usada um total de 17.322 vezes.

Os acessos de VPN à rede da UBI tiveram uma média diária acima da centena (118 por dia), algo que representa também a implementação eficaz do regime de teletrabalho, que passou a ser o modelo aconselhado pelo Governo, durante o Estado de Emergência que vai vigorar até 9 de abril.

O recurso mais usado é a videoconferência, nomeadamente o BigBlueButton (disponível no Moodle), o Teams e o Zoom, sendo que, neste último caso, os dados não estão incluídos nos números anteriormente apresentados.
Existem ainda milhares de conteúdos acrescentados ao Moodle, mas também aulas em plataformas como o Youtube ou grupo de trabalho e discussão no Facebook.

A utilização destas plataformas, a juntar a outros meios de apoio ao ensino à distância e teletrabalho, dão conta do empenho dos alunos e docentes de minimizar os efeitos de uma contingência como a que está a ser provocada pela COVID-19, limitando dos prejuízos no processo de ensino-aprendizagem.

Partilhar

  •   UBI
Data da última atualização: 2020-03-31
As cookies utilizadas neste sítio web não recolhem informação pessoal que permitam a sua identificação. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.