Menu Conteúdo Rodapé
  1. Início
  2. Notícias
  3. Docente da UBI integra Comissão Consultiva do Comité Olímpico Português

Docente da UBI integra Comissão Consultiva do Comité Olímpico Português

  26 de maio de 2022  

Img:

A participação de Daniel Marinho visa colaborar num maior envolvimento da Ciência na melhoria e promoção do desporto em Portugal.

Daniel Marinho, docente e investigador do Departamento de Ciências do Desporto da Universidade da Beira Interior (UBI), integra a Comissão Consultiva de Ciência e Desenvolvimento do Comité Olímpico de Portugal (COP) para o mandato 2022-2025. A Comissão Consultiva de Ciência e Desenvolvimento terá como principal objetivo apoiar as atividades do COP que permitirão um maior envolvimento da Ciência na melhoria e promoção do desporto em Portugal e, através dela, potenciar o desenvolvimento desportivo e social do País, especialmente através da valorização do saber e da transferência de conhecimento para a educação olímpica, formação desportivo-motora, preparação desportiva e participação competitiva.

Para Daniel Marinho, igualmente Coordenador Científico do Centro de Investigação em Desporto, Saúde e Desenvolvimento Humano (CIDESD), esta nomeação é o “reconhecimento do trabalho que tem vindo a ser desenvolvido pela nossa equipa de investigação, mas também deve ser encarada como uma enorme responsabilidade enquanto representante da «marca UBIana» nesta Comissão”. De facto, acrescenta o também Diretor de Curso do 3.º Ciclo/Doutoramento em Ciências do Desporto da UBI, “o COP tem sido um veículo importante na promoção da atividade científica e de aplicação desse conhecimento na área das Ciências do Desporto, pelo que a Comissão de Ciência e Desenvolvimento pode ajudar a potenciar este objetivo e fazer com que a ligação entre a teoria e a prática se torne cada vez mais efetiva”.

Na tomada de posse das várias Comissões, num total de 72 elementos, no dia 17 de maio, o presidente do COP, José Manuel Constantino, mostrou-se “seguro que o [vosso] prestígio, a [vossa] competência e o [vosso] profissionalismo capacitar-nos-ão, a todos, a estar mais bem preparados para esta enorme responsabilidade”, num contexto em que “é indispensável recolher para o seio das práticas desportivas valores civilizacionalmente aceites: o do exercício das liberdades, o do respeito pelos outros, o da igualdade dos sexos, o da tolerância nas relações humanas, o do acatamento da regra, o da afirmação do primado do direito sobre o arbítrio”.

Mais informação

https://comiteolimpicoportugal.pt/noticias/detalhe-da-noticia/?id=NEW-9dfbaffb-bb83-49f5-9e18-9e975a5e701d

 Fonte: Departamento de Ciências do Desporto e Faculdade de Ciências Sociais e Humanas.

Partilhar

Data da última atualização: 2022-05-26
As cookies utilizadas neste sítio web não recolhem informação pessoal que permitam a sua identificação. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.