Menu Conteúdo Rodapé
  1. Início
  2. Cursos
  3. Engenharia Informática

Engenharia Informática

1º Ciclo     Departamento de Informática

Plano de Estudos/Ramos   Engenharia Informática
Código DGES
9119  
Área CNAEF 523 | Portaria n.º 256/2005
Publicação em Diário da República Despacho n.º 11722/2014 - DR 2.ª série, n.º 181, 19 setembro
Avaliação/Acreditação/Registo Acreditação A3ES
Registo DGES R/A-Ef 1308/2011, 18-03-2011
Regime de Funcionamento Diurno
ECTS 180
Outras Informações Informação estatística

Concurso Nacional de Acesso  

Provas de Ingresso

Um dos seguintes conjuntos:
19 Matemática A.
ou
02 Biologia e Geologia;
19 Matemática A.
ou
07 Física e Química;
19 Matemática A.

Vagas 65 (2017)
Nota Mínima (0-200) Provas de ingresso: 95
Candidatura: 100
Nota do Último Colocado 119,1
Cálculo da Nota de Acesso Média do ensino secundário: 65%
Provas de ingresso: 35%
Mais informações para candidatos

Sobre

Objetivos Gerais O objectivo principal da Licenciatura em Engenharia Informática é o de qualificar recursos humanos com uma formação de base sólida e de largo espectro em Engenharia Informática que permita aos licenciados dar resposta às necessidades e aos problemas observados no domínio da Informática, bem como lhes permitir o prosseguimento de estudos ao nível do mestrado.
A par de uma formação de base sólida em Engenharia Informática, o(a) futuro(a) licenciado(a) deverá ainda possuir competências multidisciplinares que lhe permitam desenvolver o seu trabalho em equipa tendo sempre presentes as implicações sociais, económicas e legais resultantes do uso das ciências e tecnologias informáticas.
Competências No final da licenciatura em Engenharia Informática os licenciados possuirão um conjunto vasto de conhecimentos em Informática, os quais saberão aplicar na resolução de problemas e na construção e fundamentação da sua própria argumentação. Estes terão também competências que lhe permitirão recolher, seleccionar e interpretar a informação relevante e comunicar, ideias, problemas e soluções quer para o público em geral, quer para especialistas. Ficam por isso aptos a exercer, entre outras, as seguintes funções:
- Desenvolver e projectar software;
- Programar aplicações informáticas;
- Administrar sistemas informáticos;
- Instalar, configurar e manter redes informáticas;
- Desenvolver aplicações gráficas 3D;
- Projectar linguagens de programação e compiladores;
- Prestar serviços de consultadoria e auditoria de sistemas informáticos.
Os licenciados em Engenharia Informática ficam ainda aptos a ingressar num segundo ciclo de estudos em Engenharia Informática, ou área afim.
Saídas Profissionais As saídas profissionais são muito diversificadas, mas normalmente mais de metade dos licenciados prosseguem para o segundo ciclo em Engenharia Informática. Os restantes licenciados ingressam normalmente no mercado de trabalho, em áreas como:
- Desenvolvimento de software e consultadoria;
- Programação;
- Comunicações e serviços;
- Investigação/desenvolvimento e empreendedorismo;
Infraestruturas Os alunos têm à sua disposição um conjunto vasto de infra-estruturas, quer de apoio, como é o caso da Biblioteca Central (com 200 terminais informáticos, aberta das 9 às 23h) e uma sala de estudo no próprio Departamento de Informática, quer específicas do curso, como são os laboratórios para aulas:
- 3 laboratórios para aulas práticas de software (com 30 computadores por sala)
- 1 laboratório para aulas práticas de hardware (sistemas digitais e arquitectura de computadores)
- 1 laboratório para aulas práticas de redes de computadores e internet (com routers, switches, cablagem em cobre e fibra óptica e wireless).
Além disso os alunos têm acesso às infra-estruturas proporcionadas pelos vários grupos de investigação: ALLAB, IT-Covilhã, HULTIG, MediaLab, NetGNA, NMCG, Regain, Release, SD, SEGAL, SociaLab (ver http://www.di.ubi.pt/).
Os alunos têm ainda acesso wireless permanente à Internet e aos seus serviços em todo o campus universitário, incluindo nas residências universitárias.
Normas e Regulamentos Regulamentação UBI
Regulamento específico para a unidade curricular de Projeto, aprovado pela Comissão Científica Departamental, em 17 de dezembro de 2007

 Estruturas de apoio

  • Laboratório de Redes e Serviços Internet
    Sala 6.27

    Equipado com 24 PCs Pentium Dual Core a 3GHz. Existem ainda 6 servidores, 6 bastidores, 1 bastidor principal, diverso equipamento activo de redes informáticas, incluindo 6 switches de nível 2 permitindo gestão remota e 6 switches sem gestão, 1 switch de nível 3, 1 router, 1 AP (Access Point), e equipamento passivo em cobre (cablagens em UTP Categoria 6) e fibra óptica multimodo.

Departamento de Informática

Rua Marquês D'Ávila e Bolama
6201-001 Covilhã
275 242 081
1601
275 319 899

Responsáveis

Diretor/a de Curso
Maria Paula Prata de Sousa
Coordenador de Mobilidade
João Paulo da Costa Cordeiro

Comissões

Comissão Científica
Maria Paula Prata de Sousa
Abel João Padrão Gomes
João Paulo da Costa Cordeiro
Pedro Ricardo Morais Inácio
Ana Paula André Martins Fernandes

Comissão de Coordenação Pedagógica
Coordenadores Ano
Delegados Ano

Comissão de Creditação
Maria Paula Prata de Sousa
João Paulo da Costa Cordeiro
Pedro Ricardo Morais Inácio
Ana Paula André Martins Fernandes
Nota: A informação contida nesta página não dispensa a consulta dos documentos oficiais. Data da última atualização: 2014-08-07
As cookies utilizadas neste sítio web não recolhem informação pessoal que permitam a sua identificação. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.