Menu Conteúdo Rodapé
  1. Início
  2. Cursos
  3. Cinema
  4. Seminário de Cinema II

Seminário de Cinema II

Código 13109
Ano 3
Semestre S1
Créditos ECTS 6
Carga Horária OT(15H)/S(45H)
Área Científica Cinema
Tipo de ensino Presencial
Estágios Não
Objectivos de Aprendizagem A unidade curricular organiza-se em dois módulos, um de maior incidência teórica e outro de maior propensão prática correspondendo a cada um deles os seguintes objetivos:

Módulo 1 – de 24 de setembro a 5 de novembro inclusive
O objetivo principal do módulo é operacionalizar o conceito de “cinefilia”. Os estudantes deverão ser capazes de: 1) Enquadrar a “cinefilia” na história do cinema e compreender as suas dimensões de crítica e de programação cinematográfica 2) Operacionalizar a cinefilia ou pela vertente da abordagem “teoria dos cineastas” ou pela programação cinematográfica.

Módulo 2 – de 12 de novembro a 7 de janeiro inclusive
Proporcionar meios de reflexão sobre o cinema como forma de pensar, através de uma aproximação de conceitos e ideias da epistemologia e da teoria filosófica com a teoria do cinema.
Conteúdos programáticos Módulo 1:
1. A cinefilia: contextualização. A “velha” e a “nova” cinefilia.
2. Operacionalizar a cinefilia:
2.1 A abordagem “teoria dos cineastas”: as entrevistas .
2.2 A atividade de programação cinematográfica. Masterclasses com programadores.
3. Apresentação em aula de um trabalho escrito ou de uma programação (pelo menos um dos filmes da programação será, obrigatoriamente, da UBI).

Módulo 2:
a. Tipos de conhecimento e géneros fílmicos
b. Crença e descrença no cinema e a transmissão de conhecimento tácito
c. Estrutura ensaística e cinema de tese
d. A crítica da imagem contemporânea e o cinema
Metodologias de Ensino e Critérios de Avaliação Módulo 1:
Tendo em conta que o módulo incide sobre a operacionalização da “cinefilia” numa das seguintes vertentes: abordagem “teoria dos cineastas” com especial enfoque nas entrevistas a cineastas ou programação cinematográfica, o trabalho dos estudantes pode ser um dos seguintes: 1) um texto que reúne e discute o pensamento e poética do cineasta, expresso nessas entrevistas; 2) uma programação de cinema, na qual pelo menos um dos filmes será da UBI. O trabalho é em co-autoria, num máximo de 3 estudantes.


Módulo 2:
- Exposição de conteúdos epistémicos e/ou teórico-críticos em diálogo com trechos de obras fílmicas. Este módulo tem um peso de 10 valores na classificação geral. A avaliação é composta por um trabalho de grupo na forma de um ensaio (75% da classificação) e apresentado individualmente por todos os membros do grupo (25%)
Bibliografia principal Baecque, A. de (2010). Cinefilia: invenção de um olhar, história de uma cultura, 1944 – 1968.Cosac Naify.
Mendonça, L. (2016). "Crítica e cinefilia – dos Cahiers amarelos à nova democracia digital". Revista Camões, nº 24.
Penafria, M.; Baggio, E.; Graça, A. R. & Araujo, D. (2016). Ver ouvir e ler os cineastas, vol. I, Ed. Labcom.
Shambu, G. “Por uma nova cinefilia” (2019). Revista Cinética [Orig. Film Quarterly]
Filmografia: Os quatrocentos golpes (1959), de François Truffaut; Shirin (2008), de Abbas Kiarostami
O espectador espantado (2016), de Edgar Pêra
Módulo 2:
Rancièce, J. (2013), Béla Tarr - o tempo do depois. Lisboa: Orfeu Negro.
Rancière, J. (2017), O destino das imagens. Lisboa: Orfeu Negro
Virilio, P. (2018), Guerra e Cinema. S. Paulo: Página Aberta.
Zizek, S. (2008), Lacrimae Rerum. Lisboa: Orfeu Negro.
Filmografia: O Cavalo de Turim (2011),de Béla Tarr; Dogville (2003),de Lars von Trier; Aurora (1927),de F. W.Murnau; Koyaanisqatsi (1982), de Godfrey Reggio
Língua Português
Data da última atualização: 2022-01-24
As cookies utilizadas neste sítio web não recolhem informação pessoal que permitam a sua identificação. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.