Menu Conteúdo Rodapé
  1. Início
  2. Notícias
  3. 1.º Ciclo em Biotecnologia com acreditação máxima

1.º Ciclo em Biotecnologia com acreditação máxima

  26 de julho de 2022  

Img:

A Licenciatura da Faculdade de Ciências tem “excelente qualidade”, de acordo com a A3ES.

A A3ES – Agência de Avaliação e Acreditação do Ensino Superior validou o funcionamento do 1.º Ciclo em Biotecnologia da Universidade da Beira Interior (UBI), por seis anos, com a consideração de que se trata de um curso de “excelente qualidade”. A entidade que analisa as formações superiores nacionais conclui que o curso da Faculdade de Ciências apresenta as condições ideais para receber a autorização pelo período máximo permitido por lei.

A decisão reconhece a evolução e atualidade desta Licenciatura que, ao longo dos últimos anos, tem vindo a receber sucessivamente aprovações máximas por parte da A3ES.

As avaliações “devem-se ao empenho e dedicação de todos os seus docentes, alunos e funcionários, aos quais a equipa de coordenação do 1º Ciclo em Biotecnologia presta um reconhecido agradecimento”, salienta Cristina Cabral. A diretora do curso de Biotecnologia acrescenta que este resultado é um “sinal da importância e da qualidade desenvolvida nesta formação na área da Biotecnologia, tanto ao nível nacional como internacional”, saindo assim reforçada a “capacidade da UBI para continuar a cumprir a sua missão de suprir necessidades num dos setores de maior inovação do século XXI”.

A Licenciatura em Biotecnologia confere aos alunos uma formação sólida e integrada em ciências básicas, assim como uma formação atualizada nos diversos domínios da área, de forma a permitir aos futuros Licenciados quer o acesso ao mercado de trabalho em empresas de base biotecnológica, agroalimentar, farmacêutica e ambiental ou afins, quer a possibilidade de frequentarem um 2º Ciclo de estudos para especialização e aprofundamento de conhecimentos em áreas científicas de ponta.

“Trata-se de uma licenciatura de natureza muito aplicada, com uma componente prática forte, onde a autonomia, espírito crítico, capacidade de comunicação, criatividade e competências interpessoais são estimuladas por forma a preparar profissionais com uma formação científica, técnica, humana e cultural adequada à sua inserção num mercado de trabalho diversificado”, explica Cristina Cabral.

Além da multidisciplinaridade, demonstrada pela oferta de formação nas áreas de Biotecnologia farmacêutica, agroalimentar e ambiental que, eventualmente, diferenciará o curso da UBI de outros similares, também se destaca a forte componente laboratorial.

A diretora do curso destaca que essa vertente coloca os alunos “em vantagem relativamente a outras formações da mesma área”. A renovação no próximo ano da UC “Projeto de Investigação / Industrial em Biotecnologia” também irá permitir aos estudantes interessados o contacto com a investigação científica e/ou com o ambiente empresarial na área da Biotecnologia.

Atualmente, os diplomados em Biotecnologia pela UBI desenvolvem carreiras em diferentes tipos de empresas, entidades e funções: em empresas e indústrias de base biotecnológica, principalmente nas áreas farmacêutica, agroalimentar e ambiental; serviços públicos, trabalhando na investigação e desenvolvimento de novas técnicas, processos ou produtos, e ainda na garantia da qualidade de produtos ou processos industriais; desempenham funções técnico-comerciais na área de vendas, marketing e consultadoria. Há ainda antigos alunos que prosseguem os estudos ao nível do 2.º ciclo nas diversas áreas da Biotecnologia ou afins, como sejam Ciências da Saúde, Ciência e Tecnologia de alimentos, Ciências Biomédicas e Bioquímica.

Além destas, novas e aliciantes perspetivas se abrem para os diplomados. “Espera-se que as maiores inovações do século XXI resultem da intersecção da Biologia com a Tecnologia, zona onde se situa a Biotecnologia.  Neste momento já pudemos testemunhar o aparecimento de uma delas, com a criação em tempo recorde de uma vacina para o controle da pandemia provocada pelo COVID-19”, conclui Cristina Cabral.

O 1.º Ciclo em Biotecnologia está disponível no Concurso Nacional de Acesso ao Ensino Superior, com 48 vagas. Tem como provas de ingresso uma das seguintes provas: 02 Biologia e Geologia; 07 Física e Química; 16 Matemática.

Mais informação
1º Ciclo em Biotecnologia 

 

Partilhar

Data da última atualização: 2022-07-26
As cookies utilizadas neste sítio web não recolhem informação pessoal que permitam a sua identificação. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.