Menu Conteúdo Rodapé
  1. Início
  2. Cursos
  3. Ciências da Cultura
  4. História e Teoria da Música

História e Teoria da Música

Código 14260
Ano 2
Semestre S2
Créditos ECTS 6
Carga Horária OT(15H)/TP(45H)
Área Científica Cultura
Tipo de ensino Presencial.
Estágios Não aplicável.
Objectivos de Aprendizagem 1. Compreender os aspectos idiossincráticos da música.
2. Compreender as ligações da música no seio das artes, cultura e sociedade.
3. Relacionar auditivamente parâmetros musicais com períodos históricos da música ocidental, diversas culturas e estilos musicais.
4. Desenvolver capacidade de investigação no âmbito da música em relação a outras artes, cultura e sociedade.

Conteúdos programáticos 1. A música e os outros sons:
1.1. A construção/desconstrução do conceito de música;
1.2. Música versus linguagem;
1.3. Música, expressão e comunicação.

2. Aspectos idiossincráticos da música:
2.1 Sequência e temporalidade;
2.2 Materialidade versus imaterialidade;
2.3 Objectividade versus subjectividade;
2.4 Abstracção e associatividade;
2.5 A música como arte autónoma e a relação com as outras artes.

3. Audição musical contextualizada.
3.1. O som da música: altura, duração, intensidade, timbre, textura e localização;
3.2. Parâmetros musicais: melodia/harmonia, métrica, ritmo, dinâmica, timbre, textura;
3.3. Elementos auditivos caracterizadores do música ao longo da história (pós-Barroco);
3.4. Organização, estrutura e forma.

4. Temas de investigação em música, arte e sociedade.
4.1. Música e cultura;
4.2. Música e sociologia;
4.3. Música e psicologia;
4.4. Música, arte e estética.
Metodologias de Ensino e Critérios de Avaliação Frequência de avaliação (aplicação de conhecimentos).
Trabalho de investigação teórico-prático.
Assiduidade e avaliação da capacidade de participação e discussão.
Nota: Assiduidade recomendada de 75 a 100 %. Alunos com assiduidade abaixo dos 50% serão excluídos do processo de avaliação (excepto os casos previstos no regulamento da UBI).

Ponderação da avaliação
Trabalho teórico-prático (60%);
Frequência de avaliação (30%);
Assiduidade (10%).

Bibliografia principal CLAYTON, M., HERBERT, T., & MIDDLETON, R. (Eds.). (2003). The Cultural Study of Music: A critical Introduction. Routledge.
COOK, N. (2000). Music: A Very Short Introduction. Oxford University Press.
HALLAM, S., CROSS, I., & THAUT, M. (2011). Oxford Handbook of Music Psychology. (S. Hallam, I. Cross, & M. Thaut, Eds.). Oxford Library of Psychology.
HARPER-SCOTT, J. P. E., & SAMSON, J. (Eds.). (2009). An Introduction to Music Studies. Cambridge: Cambridge University Press.
JUSLIN, P. N., & SLOBODA, J. A. (Eds.). (2010). Handbook of Music and Emotion: Theory, Research, Applications. Oxford University Press.
MICHELS, U. (2003). Atlas da Música I. Lisboa: Gradiva.
MICHELS, U. (2007). Atlas da Música II. Lisboa: Gradiva.
SACKS, O. (2008). Musicofilia - Histórias sobre a Música e o Cérebro (Revisto e Ampliado). Lisboa: Relógio D´Água Editores.
Língua Português
Data da última atualização: 2021-02-08
As cookies utilizadas neste sítio web não recolhem informação pessoal que permitam a sua identificação. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.