Menu Conteúdo Rodapé
  1. Início
  2. Notícias
  3. Exposição “Fundação BIAL – 25 Anos” na UBI

Exposição “Fundação BIAL – 25 Anos” na UBI

  7 de janeiro de 2020  

Img:

A exposição fica patente na Faculdade de Ciências da Saúde e mostra o trabalho da organização em prol do estudo e da investigação científica do ser humano.

A Faculdade de Ciências da Saúde da Universidade da Beira Interior (FCS-UBI) recebe a exposição itinerante “Fundação BIAL - 25 Anos”, entre os dias 13 e 29 de janeiro. A inauguração está agendada para as 11h30 e contará com a presença de Daniel Bessa, elemento do Conselho de Administração da Fundação BIAL e curador da mostra.

A exposição dá a conhecer o trabalho desenvolvido pela instituição em prol do estudo e da investigação científica do ser humano e como a história da Fundação se construiu e se cruza com a evolução da investigação médica e científica não só em Portugal, mas também no mundo.

A exposição está a percorrer vários locais de Norte a Sul do país e, até final de 2020, passará por todas as faculdades onde se leciona medicina em Portugal, bem como algumas instituições europeias e norte-americanas.

A Fundação BIAL, constituída em 1994 pelos Laboratórios BIAL e pelo Conselho de Reitores das Universidades Portuguesas (CRUP), é gerida por representantes das duas instituições fundadoras. Nos últimos 25 anos dedicou-se a promover o estudo científico do ser humano.

Atribuição de Prémios, concursos de Apoios Financeiros a Projetos de Investigação Científica e os Simpósios “Aquém e Além do Cérebro” são as três áreas de atuação da instituição carácter privado que se dedica ao mecenato na área das ciências médicas.

No âmbito dos Apoios Financeiros a Projetos de Investigação Científica, de acordo com a Fundação, são já 692 os trabalhos financiados pela Fundação BIAL, envolvendo perto de 1.500 investigadores provenientes de 25 países. O Reino Unido é o país com mais projetos apoiados (202), seguindo-se Portugal (163) e os EUA (111).

O Prémio BIAL de Medicina Clínica já recebeu 672 candidaturas de cerca de 1.700 médicos, cientistas e investigadores de 20 países.

Foram distinguidos 276 investigadores, autores das 102 obras premiadas sobre algumas das doenças mais prevalentes e com maior impacto na saúde e na sociedade, caso da diabetes, cancro, Alzheimer, doenças cardiovasculares e reumáticas.

Partilhar

Data da última atualização: 2020-01-07
As cookies utilizadas neste sítio web não recolhem informação pessoal que permitam a sua identificação. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.