Menu Conteúdo Rodapé
  1. Início
  2. Notícias
  3. eCO2blocks na final do Prémio Manuel António da Mota

eCO2blocks na final do Prémio Manuel António da Mota

  1 de agosto de 2018  

Img:

Projeto em desenvolvimento no Departamento de Engenharia Civil e Arquitetura é o único de uma universidade entre os finalistas.

O projeto eCO2blocks, que está a ser desenvolvido no Departamento de Engenharia Civil e Arquitetura da Universidade da Beira Interior (DECA-UBI), é um dos finalistas deste ano do Prémio Manuel António da Mota. A ideia apresentada pelo docente do DECA, João Castro Gomes, e pelo estudante de doutoramento em Engenharia Civil da UBI, Pedro Humbert, é a única proveniente de uma instituição de Ensino Superior na lista dos 10 finalistas.

Nesta 9.ª edição, o Prémio Manuel António da Mota irá distinguir as instituições que contribuam com os seus projetos para os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS). A seleção do eCO2blocks como uma das 10 melhores de todo o país, põe em evidência a qualidade do trabalho de investigação que é realizado no Departamento de Engenharia Civil e Arquitetura, no âmbito da procura de soluções amigas do ambiente, entre outras.

O projeto já venceu este ano a final portuguesa da competição ClimateLaunchpad e propõe a utilização de ligantes e produtos de construção, compostos essencialmente por sub-produtos ou resíduos industriais (por exemplo, escórias da Siderurgia Nacional), que endurecem, apenas, com absorção de dióxido de carbono. O principal objetivo passa por demonstrar que esta tecnologia pode ser aplicada numa indústria tradicional de produção de pré-fabricados, com a realização de diferentes protótipos.

O seu fabrico tem vantagens como não ser necessário utilizar água potável, como acontece na obtenção de produtos de construção equivalentes produzidos com cimento Portland, e as mais-valias de terem um período de endurecimento 10 vezes inferior, resistência mecânica e ao fogo superior a produtos tradicionais.

“Como responsável pela candidatura, regozijo-me pela sua seleção entre as 10 finalistas, dada a temática desta Edição deste prestigiante Prémio - por um “Portugal Sustentável, pois conseguir concretizar no Setor da indústria da Construção a Economia Circular e o Desenvolvimento Sustentável é uma necessidade e um desafio”, considera João Castro Gomes. Para o docente e investigador do DECA, “só será possível resolver esse desafio com uma visão diferente e disruptiva das atuais soluções tecnológicas, que conduzem à sobre-exploração dos recursos naturais, como a água potável, os recursos minerais, além de se traduzirem num gasto enorme de energia e contribuirem para o aumento da libertação de gases com efeito de estufa”.

O anúncio da candidatura vencedora terá lugar numa cerimónia a realizar no dia 25 de novembro, a partir das 14h30, no Centro de Congressos da Alfândega do Porto.

Mais informação
Start-up eCO2Block vence final portuguesa da ClimateLaunchpad  
Prémio Manuel António da Mota 

Partilhar

Data da última atualização: 2018-08-01
As cookies utilizadas neste sítio web não recolhem informação pessoal que permitam a sua identificação. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.